quinta-feira, 30 de julho de 2015

Médicos não informam a Jovens Pacientes com Câncer, que quimioterapias os torna estéril


Pesquisadores da Universidade de Washington (UW) publicaram um estudo que mostra como a jovens pacientes com câncer são dadas informações limitadas pelos seus médicos sobre opções para preservar a sua fertilidade.

Os questionários foram entregues para 459 adolescentes e jovens adultos que foram diagnosticados com câncer de volta em 2007 ou 2008.

Os resultados mostraram que 70% dos participantes foram informados de que tratamentos de câncer teria um impacto negativo a sua fertilidade mais tarde na vida.

No entanto, os homens eram duas vezes mais probabilidade sobre os seus homólogos do sexo feminino para ter uma conversa com seu médico sobre opções de fertilidade.

Apenas 1/3 dos homens entrevistados disseram ter feito os preparativos para preservar a sua fertilidade.

Surpreendentemente, os dados revelaram que, quando comparados com as mulheres, essa taxa foi de 4 a 5 vezes maior.

Sem doentes foram os menos propensos a discutir com seu médico de fertilidade, bem como aqueles com crianças e homens que receberam o tratamento que representava pouco ou nenhum risco para a sua fertilidade.

Não ter um diploma universitário afetou o atendimento para a fertilidade futura em machos e fêmeas, de acordo com o estudo.

Talvez uma boa razão para a infertilidade não sendo prontamente discutido por pacientes com câncer com seus médicos é que a quimioterapia tem sido conhecido por causar esterilização.

A gravidade do impacto sobre a fertilidade de quimioterapia depende da idade do paciente e as doses que recebem.

Enquanto a quimioterapia pode "pode ​​danificar os óvulos da mulher", as drogas conhecidas para causar isso incluem:

• Busulfan 
• A carboplatina 
• carmustina (BCNU) 
• Chlorambucil 
• A cisplatina 
• Ciclofosfamida (CYTOXAN®) 
• A dacarbazina 
• A doxorrubicina (ADRIAMYCIN®) 
• Ifosfamida 
• Lomustina (CCNU) 
• Mecloretamina 
• Melfalano 
• Procarbazina 
• A temozolomida

Cancer Research UK (CRUK) explica que para os homens, certos medicamentos contra o câncer pode "reduzir o número de esperma", produzido, bem como negativamente "afetar a capacidade do esperma de fertilizar um óvulo."

A condição torna-se permanente quando os homens recebem doses elevadas de medicamentos para o tratamento do câncer.

E, em alguns casos, estes medicamentos podem causar disfunção eréctil; no entanto, o CRUK afirma que "as drogas da quimioterapia, normalmente, não têm qualquer efeito permanente sobre o seu desempenho sexual ou seu prazer do sexo."

FONTE:
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Faça seu comentário aqui ou deixe sua opinião.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Sobre Mim

Minha foto
UMA PESSOA SINCERA, TEMENTE A DEUS E SERVO DE NOSSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO. INTIMIDADE ALÉM DAS APARÊNCIAS!!!! APOIO OS SEGUINTES LINKS: (www.observandoanovaordem.blogspot.com/) (www.simceros.org/) CANAL OTANERY1, DO YOU TUBE.

Blogger Themes

Total de visualizações de página

Seguidores deste canal

Arquivo Geral do Blog

Minha lista de Sites e Blogs Parceiros

Translate this page

Receba notícias em seu e-mail

Hora Certa

Elite Maldita

Subscribe here to get our newsletter in your inbox, it is safe and EASY!

UOL AFILIADOS

LOMADEE.COM

LOMEDEE.COM