Imagens das publicações mais destacadas deste canal alternativo

São imagens referentes às verdades mundiais, que a mídia dominada pela ELITE MALDITA, não revelam e tentam abafar. Aqui nós mostramos sem cortes....

Imagens das publicações mais destacadas deste canal alternativo

São imagens referentes às verdades mundiais, que a mídia dominada pela ELITE MALDITA, não revelam e tentam abafar. Aqui nós mostramos sem cortes....

Imagens das publicações mais destacadas deste canal alternativo

São imagens referentes às verdades mundiais, que a mídia dominada pela ELITE MALDITA, não revelam e tentam abafar. Aqui nós mostramos sem cortes....

Imagens das publicações mais destacadas deste canal alternativo

São imagens referentes às verdades mundiais, que a mídia dominada pela ELITE MALDITA, não revelam e tentam abafar. Aqui nós mostramos sem cortes....

Imagens das publicações mais destacadas deste canal alternativo

São imagens referentes às verdades mundiais, que a mídia dominada pela ELITE MALDITA, não revelam e tentam abafar. Aqui nós mostramos sem cortes....

domingo, 8 de julho de 2018

Chips RFID estão sendo incorporados em tudo




Indivíduos que recebem injeções diárias de medicamentos podem, em vez disso, contar com um dispositivo de microchip implantável. O dispositivo é controlado remotamente para administrar doses de medicamento ao paciente.

De acordo com o DailyMail:

O sensor, que não contém bateria, antena ou rádio, cria uma assinatura digital única que é captada e registrada por um adesivo acoplado ao ombro do paciente.

O patch, que também monitora funções corporais como freqüência cardíaca e temperatura, envia essas informações criptografadas para smartphones habilitados para o dente azul ou computadores de propriedade do paciente e seus médicos e cuidadores.

Desta forma, tanto os pacientes quanto seus médicos podem descobrir exatamente quais pílulas foram tomadas. Os médicos também podem interpretar se o paciente está dormindo bem ou fazendo exercícios suficientes usando as informações transmitidas pelo adesivo.

Já estamos sendo rastreados através de vários modos:
GPS
Internet
Câmeras de tráfego
Câmeras de Computador e Microfones
Vigilância Sonora Pública
Reconhecimento Facial

Até mesmo neurocientistas da Universidade da Califórnia em Berkeley usaram uma técnica em que monitoravam a atividade cerebral de indivíduos ouvindo as palavras sendo ditas. Enquanto os sujeitos ouviam as palavras que estavam sendo ditas, um programa de computador analisava a atividade cerebral no lobo temporal e como o cérebro interpretava e recriava palavras ou sons específicos.

A IBM está trabalhando na tecnologia de leitura da mente e em um leitor de código de barras que pode ler seu DNA.

Cada vez mais, os implantes de RFID estão sendo injetados em milhares de americanos idosos que vivem com a doença de Alzheimer e correm o risco de se perder e se perder.

Mais e mais empresas estão usando microchips para rastrear itens e pessoas.

A Delta está testando RFID em alguns voos, etiquetando 40.000 sacas de clientes a fim de reduzir a perda de bagagem e facilitar o encaminhamento de sacolas se os clientes alterarem seus planos de voo.

Três operadoras marítimas - responsáveis ​​por 70% das operações portuárias do mundo - concordaram em implantar etiquetas RFID para rastrear os 17 mil contêineres que chegam a cada dia nos portos dos EUA.

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos está adotando o RFID para rastrear as remessas de suprimentos militares.

O Star City Casino, em Sydney, Austrália, colocou etiquetas RFID em 80 mil uniformes de funcionários para impedir o roubo.

Vários grandes fabricantes e varejistas esperam que as etiquetas RFID auxiliem no gerenciamento da cadeia de suprimentos, desde a fabricação até o envio para as prateleiras das lojas, incluindo a Gillette (que comprou 500 milhões de etiquetas RFID para suas lâminas), Home Depot, The Gap, Procter & Gamble, Prada. , Target, Tesco (uma cadeia do Reino Unido) e Wal-Mart.

IDG News Service - A Hitachi Ltd. desenvolveu um chip de identificação por radiofreqüência (RFID) que não requer antena externa e possibilita a incorporação de chips de rastreamento e identificação em notas de banco, bilhetes e outros produtos de papel.

Os usos desses chips parecem sensatos e inofensivos até que você pense sobre as implicações de ser rastreado remotamente por quase tudo que possui e entrar em contato. Quando uma tecnologia é incorporada em todas as facetas de nossas vidas, então pode vir à mente questionar seu propósito. O chip RFID pode e tem sido usado para coletar informações que um indivíduo não daria prontamente.

Agora, parece que a escolha de manter nossa privacidade está em jogo.


FONTE:
Share:

Ação Federal: ONU Eugenista matou milhares de pessoas no Haiti com cólera




Cientistas internacionais concluíram que a ONU é responsável pelo surto de cólera ocorrido no Haiti em 2010, que matou mais de 8.000 moradores e deixou doentes estimados 650.000.

Em uma corte do distrito federal em Manhattan, um processo de US $ 1 bilhão foi aberto para forçar a ONU a compensar as vítimas por causa do uso de uma arma biológica no Haiti.

O primeiro-ministro do Haiti, Laurent Lamothe, disse que a ONU tem uma “responsabilidade moral” em relação ao surto e que seus esforços para ajudar o povo haitiano estavam “longe de ser suficientes”.

Beatrice Lindstrom, porta-voz do Instituto para a Justiça e Democracia (IJD) explicou que sua empresa preparou o processo com informações fornecidas por cinco famílias de vítimas. 
Lindstrom disse: “Estamos pedindo que o juiz ache as Nações Unidas responsáveis. Ela violou suas obrigações legais por meio de ações imprudentes que levaram a cólera ao Haiti. ”

O processo foi aberto em um tribunal de Nova York para reivindicar jurisdição sobre a ONU porque sua sede é na mesma cidade.

Surgiram evidências que apontavam para uma instalação militar encabeçada pela ONU como o criador da epidemia. 
A Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (UNSMH) foi enviada ao país em 2004 com 8.700 soldados e policiais de vários estados membros.

Estudos publicados provaram que havia uma ligação forense à cólera e ao sistema de esgoto na base de paz nepalesa, erguida pela UNSMH.

Isso foi reforçado pelo fato de que o esgoto que vazou do acampamento da ONU para um rio próximo foi mais depósito de água contaminada foi escondido em um poço aberto que permitiu a doença infiltrar-se no lençol freático do Haiti.

Edward Ryan, ex-presidente da Sociedade Americana de Medicina Tropical e Saúde (ASTMH) disse: "O maior surto nacional de cólera nos tempos modernos ainda não está sob controle, e está acontecendo bem na porta dos Estados Unidos".

A cólera pode ser uma arma biológica eficaz, quando misturada ao abastecimento de água local, como foi feito no Haiti.

Simplesmente consumir água contaminada pela doença causará sintomas como:

• Cólicas intestinais 
• Diarreia 
• Vómitos 
• Mal-estar 
• Cefaléia 
• Desidratação grave 
• Choque séptico

Em uma investigação interna, a ONU determinou que nenhuma pessoa ou grupo poderia ser responsabilizado pelo surto; No entanto, está claro agora que o acampamento militar da ONU era o lugar onde a cólera se originou.

As respostas iniciais da ONU afirmam que elas não podem ser processadas devido à imunidade diplomática. O organismo internacional também nega fervorosamente o envolvimento na liberação da cólera no abastecimento de água do Haiti.

Martin Nesirky, porta-voz de Ban Ki-moon, secretário-geral da ONU, disse que a ONU "manifesta sua profunda simpatia pelo terrível sofrimento causado pela epidemia de cólera", mas a ONU afirmou que não vai pagar indenização às famílias da vítima. perda.

Nesirky disse que "aconselhou os representantes dos requerentes que as reclamações não são recebidas de acordo com a seção 29 da Convenção sobre os Privilégios e Imunidades das Nações Unidas".

Ban disse ter "profunda simpatia pelo terrível sofrimento causado pela epidemia de cólera" e pediu que "os parceiros no Haiti e na comunidade internacional trabalhem juntos para garantir uma saúde melhor e um futuro melhor para o povo do Haiti".

A ONU tem planos não intencionais de melhorar o sistema de saneamento do Haiti em uma promessa vazia que não se concretizou. Até agora, a ONU arrecadou US $ 2,2 bilhões para o projeto que eles não iniciaram.


FONTE:
Share:

BIG BROTHER WORLD: "Amigos próximos" do Facebook está rastreando todo mundo em tempo real




Amigos próximos (NF) é um novo aplicativo fornecido pelo Facebook que ajudará os usuários a rastrear os movimentos de seus amigos em tempo real e na vida real.

Andrea Vaccari, designer-chefe, disse: “Compartilhar sua localização com Amigos próximos tem dois caminhos - você e seus amigos precisam ativar amigos próximos e escolher compartilhar um com o outro para ver quando você está por perto. Seus amigos só poderão ver que você está por perto se compartilhar essas informações com eles e vice-versa. ”

Vaccari continuou: “Se você ativar Amigos próximos, também poderá optar por compartilhar um local preciso com os amigos específicos escolhidos por um determinado período de tempo, como a próxima hora. Quando você compartilha sua localização exata, o amigo que você escolher verá exatamente onde você está no mapa, o que ajudará você a encontrar um ao outro. Então você pode se encontrar e passar tempo juntos. ”

A NF fornecerá um ping para o usuário quando um de seus amigos do Facebook estiver nas proximidades.

Enquanto os amigos podem optar por não serem rastreados com a NF, contanto que os usuários do Facebook continuem compartilhando sua localização, este aplicativo terá muitas informações em tempo real para auxiliar no monitoramento de movimentos de pessoas através do Facebook.

E isso inclui amigos do Facebook no exterior e em todo o mundo. Na verdade, se alguém em uma lista de amigos estiver a menos de um quilômetro do usuário, ele será rastreado com a NF.

Através de aplicativos de mapeamento, qualquer um pode decifrar a localização exata, os movimentos detalhados e o destino pretendido daqueles que estão rastreando.

Por conveniência, o Facebook começa automaticamente a rastrear amigos de usuários da NF assim que eles entram no Facebook. Locais passados ​​podem ser excluídos pelo usuário; no entanto, o Facebook mantém essas informações em seus bancos de dados.

Vaccari explicou: “Quando Friends próximos está ligado, você pode ver quando seus amigos estão viajando se eles também estiverem usando esse recurso e compartilhando com você. Você poderá ver a cidade ou a vizinhança em que estão, inclusive em seu perfil. Quando você vê um amigo visitando um lugar onde esteve, é a oportunidade perfeita para enviar uma recomendação para um ótimo restaurante. Você também pode fazer planos de última hora para se encontrar com um amigo que esteja no mesmo lugar para onde você está indo. ”

O Google Latitude e o Foursquare são aplicativos de rastreamento semelhantes.


FONTE:
Share:

O Brasil Acabou: TRF-4 concede habeas corpus suspeito ao ex-presidente Lula


Resultado de imagem para desembargador federal Rogério Favreto, do TRF-4 com o lula



O desembargador federal Rogério Favreto, do TRF-4, concedeu neste domingo (8) habeas corpus ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A decisão deve ser cumprida em regime de urgência, ainda neste domingo, e por não se tratar de dia útil, será dispensado o exame de corpo de delito, caso seja de interesse do próprio Lula. 

Rogério Favreto entendeu que havia “grave comprometimento ao princípio da liberdade” já que ainda não há decisão transitada em julgado.


Resultado de imagem para LULA RECEBE HABEAS CORPUS


“Isso significa, portanto, que o instituto da prisão cautelar - considerada a função exclusivamente processual que lhe é inerente - não pode ser utilizado com o objetivo de promover a antecipação satisfativa da pretensão punitiva do Estado, pois, se assim fosse lícito entender, subverter-se-ia a finalidade da prisão preventiva, daí resultando grave comprometimento ao princípio da liberdade”, argumentou o desembargador.

A soltura do ex-presidente concedida por Favreto contraria diversas decisões. No final do mês passado, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes decidiu negar pedido de liberdade feito pela defesa de Lula. O ministro também rejeitou pedido para que o recurso seja julgado pela Segunda Turma da Corte, e não pelo plenário.


Resultado de imagem para LULA preso


Lula está preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, desde o dia 7 de abril, por determinação do juiz Sérgio Moro, que determinou a execução provisória da pena de 12 anos de prisão na ação penal do triplex do Guarujá (SP), após o fim dos recursos na segunda instância da Justiça.



FONTE: 
Share:

sexta-feira, 6 de julho de 2018

Agenda Bilderberg 2018 - Participantes Revelados

Resultado de imagem para reunião illuminati 2018


Globalistas do Bilderberg estão preocupados com o levante populista na Europa

Confabulação elitista está marcada para se reunir em Turim, Itália.

Os globalistas de Bilderberg estão preocupados com a revolta populista que assola a Europa.

O confronto anual elitista deve se reunir esta semana em Turim, um local apropriado, uma vez que a Itália acaba de eleger um governo de coalizão eurocéptico, de migração anti-massa.

De acordo com o site oficial do grupo, o tópico número um de conversa na reunião secreta deste ano será “populismo na Europa”.

Tendo falhado em instalar um ex-tecnocrata do FMI depois que as negociações de coligação entre o Movimento das Estrelas e o partido Lega se desfizeram temporariamente, os globalistas irão, sem dúvida, alarmar o potencial da Itália para ser um exemplo para o resto da Europa.

O novo governo populista do país prometeu deportar 500 mil imigrantes, reafirmar o localismo sobre a globalização e o monopólio do capitalismo, monitorar as mesquitas e revigorar a herança cristã do país, políticas que contradizem diretamente o consenso globalista neoliberal que o Bilderberg representa.

A lista de participantes da conferência Bilderberg deste ano, que começa na quinta-feira, também foi lançada, uma lista que o jornalista Charlie Skelton descreve como @fascinante e de alta potência.”

O grupo secreto também está programado para discutir “os EUA antes das eleições” e o “mundo pós-verdade”, que inclui esforços para combater as chamadas “notícias falsas”.

Embora a grande mídia habitualmente desconsidere o Bilderberg como uma mera “conversa fiada” sem poder real, existem inúmeros exemplos do grupo exercendo sua influência sobre os assuntos mundiais.

Em 2010, o ex-secretário-geral da OTAN e membro do Bilderberg, Willy Claes, admitiu que os participantes do Bilderberg são mandatados para implementar decisões que são formuladas durante a conferência anual de corretores de poder. Se este for o caso, violaria as leis em vários países que proíbem políticos de serem influenciados por agentes estrangeiros em segredo.

Em 2009, o presidente do Bilderberg, Étienne Davignon, até se gabou de que a moeda única do euro era uma ideia do Grupo Bilderberg.

LISTA DE PARTICIPANTES

PRESIDENTE 

Henri de Castries (FRA), Ex-presidente e CEO da AXA; Presidente do Institut Montaigne

PARTICIPANTES

Paul M. Achleitner (DEU), Presidente do Conselho Fiscal do Deutsche Bank AG

Marcus Agius (GBR), Presidente do PA Consulting Group

Alberto Alesina(ITA), Professor de Economia da Universidade de Harvard

Roger C. Altman (EUA), Fundador e presidente sênior da Evercore

Paula Amorim (POR), Presidente do Grupo Américo Amorim

Dominique Anglade (CAN), Cice-premier de Quebec; Ministro da Economia, Ciência e Inovação

Anne Applebaum (POL), Colunista do Washington Post; Professora de Prática, London School of Economics

Audrey Azoulay (INT), Diretora-geral da UNESCO

James H. Baker (EUA), Diretor do Gabinete Net Assessment, Gabinete do Secretário

Patricia Barbizet (FRA), Presidente da Temaris & Associés

José M. Durão Barroso (POR), Presidente da Goldman Sachs International

Christine Beerli (CHE), Ex-vice-presidente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha

Cathy Berx (BEL), Governadora província de Antuérpia

Ben van Beurden (NLD), Diretor executivo da Royal Dutch Shell

Jean-Michel Blanquer (FRA), Ministro da Educação Nacional, Juventude e Vida Comunitária

Ana P. Botín (ESP), Presidente Executiva do Banco Santander

Anne Bouverot (FRA), Membro do Conselho; Ex-CEO da Morpho

Svein Richard Brandtzæg (NOR), Presidente e CEO da Norsk Hydro ASA

Børge Brende (INT), Presidente do Fórum Econômico Mundial

Eamonn Brennan (IRL), Director-Geral da Eurocontrol

Ana Brnabic (SRB), Primeira-ministra

William J. Burns (EUA), Presidente da Carnegie Endowment for International Peace

Sylvia M. Burwell (EUA), Presidente da American University

Lucio Caracciolo (ITA), Editor-chefe, Limes

Mark J. Carney (GBR), Governador do Banco da Inglaterra

Elena Cattaneo (ITA), Diretora do Laboratório de Biologia de Células-Tronco da Universidade de Milão

Bernard Cazeneuve (FRA), Sócio do August Debouzy; ex-primeiro-ministro

Juan Luis Cebrián (ESP), Presidente Executivo do El País

François-Philippe Champagne (CAN), Ministro do Comércio Internacional

Jared Cohen (EUA), Fundador e CEO da Jigsaw na Alphabet Inc.

Vittorio Colao (ITA), CEO, Grupo Vodafone

Charles Cook (EUA), Analista político, The Cook Political Report

Canan Dagdeviren (TUR), Professor assistente do MIT Media Lab

Paschal Donohoe (IRL), Ministro das Finanças, Despesa Pública e Reforma

Mathias Döpfner (DEU), Presidente e CEO da Axel Springer SE

Andrea Ecker (AUT), Secretária Geral do Office Federal

John Elkann (ITA), Presidente da Fiat Chrysler Automobiles

Bernard Émié (FRA), Diretor Geral, Ministério das Forças Armadas

Thomas Enders (DEU), Diretor executivo da Airbus SE

James Fallows (EUA), Escritor e jornalista

Roger W. Ferguson, Jr. (EUA), Presidente e diretor executivo da TIAA

Niall Ferguson (EUA), Membro Sênior da Família Milbank, Hoover Institution, Stanford University

Stanley Fischer (EUA), Ex-vice-presidente do Federal Reserve; ex-governador

Brian Gilvary (GBR), Grupo CFO, BP plc

Rebecca Goldstein (EUA), Professora Visitante, New York University

Lilli Gruber (ITA), Redatora-chefe e âncora “Otto e mezzo”, La7 TV

Greg Hajdarowicz (POL), Fundador e presidente da Gremi International Sarl

Victor Halberstadt (NLD), Presidente das reuniões da Fundação Bilderberg; Professor de Economia, Universidade de Leiden

Demis Hassabis (GBR), Co-fundador e CEO da DeepMind

Connie Hedegaard (DNK), Presidente da KR Foundation; Ex-Comissário Europeu

Vidar Helgesen (NOR), Ministro do meio ambiente

Antti Herlin (FIN), Presidente da KONE Corporation

John Hickenlooper (EUA), Governador do Colorado

Mellody Hobson (EUA), Presidente da Ariel Investments LLC

Christine Hodgson (GBR), Presidente da Capgemini UK plc

Reid Hoffman (EUA), Co-fundador, LinkedIn; parceiro da Greylock Partners

Michael C. Horowitz (EUA), Professor de Ciência Política da Universidade da Pensilvânia

Tim Hwang (EUA), Diretor de Iniciativa de Ética e Governança da AI de Harvard-MIT

Wolfgang Ischinger (INT), Presidente da Conferência de Segurança de Munique

Kenneth M. Jacobs (EUA), Presidente e diretor executivo da Lazard

Sigrid Kaag (NLD), Ministro do Comércio Externo e Cooperação para o Desenvolvimento

Alex Karp (EUA), CEO da Palantir Technologies

Henry A. Kissinger (EUA), Presidente da Kissinger Associates Inc.

Klaus Kleinfeld (EUA), CEO da NEOM

Klaas H.W. Knot (NLD), Presidente do De Nederlandsche Bank

Ömer M. Koç (TUR), Presidente da Koç Holding AS

Renate Köcher (DEU), Diretor Administrativo do Instituto Allensbach de Pesquisa de Opinião Pública

Stephen Kotkin (EUA), Professor de História e Assuntos Internacionais da Universidade de Princeton

Danica Kragic (SUE), Professora da Escola de Ciência da Computação e Comunicação da KTH

Henry R. Kravis (EUA), Co-Presidente e Co-CEO, KKR

Marie-Josée Kravis (EUA), Pesquisadora sênior do Instituto Hudson; presidente da American Friends of Bilderberg

André Kudelski (CHE), Presidente e CEO do Grupo Kudelski

Elina Lepomäki (FIN), MP do Partido da Coligação Nacional

Ursula von der Leyen (DEU), Ministra Federal da Defesa

Thomas Leysen (BEL), Presidente do grupo KBC

Divesh Makan (EUA), CEO da ICONIQ Capital

Mariana Mazzucato (ITA), Professora de Economia da Inovação e Valor Público, University College London

Walter Russell Mead (EUA), Membro Distinto do Instituto Hudson

Charles Michel (BEL), Primeiro-ministro

John Micklethwait (EUA), Editor-chefe, Bloomberg LP

Zanny Minton Beddoes (GBR), Editor-chefe doThe Economist

Kyriakos Mitsotakis (GRC), Presidente da Nova Democracia

Isabel Mota (POR), Presidente da Fundação Calouste Gulbenkian

Dambisa F. Moyo (EUA), Economista Global e Autora

Craig J. Mundie (EUA), Presidente da Mundie & Associates

HM (NDL), rei de Nederlands

Hartmut Neven (EUA), Diretor de Engenharia da Google Inc.

Peggy Noonan (EUA), Autor e colunista do The Wall Street Journal

Michael O'Leary (IRL), CEO da Ryanair DAC

Onora O'Neill (GBR), Professora honorária emérita de Filosofia da Universidade de Cambridge

George Osborne (GBR), Editor do London Evening Standard

Behlül Özkan (TUR), Professora Associada em Relações Internacionais da Marmara University

Dimitri Papalexopoulos (GRC), CEO da Titan Cement Company SA

HE Pietro Parolin (VAT), Cardeal e Secretário de Estado

Bruno Patino (FRA), Diretor de conteúdo da Arte France TV

David H. Petraeus (EUA), Presidente do Instituto Global KKR

Patrick Pichette (CAN), Sócio geral da iNovia Capital

Patrick Pouyanné (FRA), Presidente e diretor executivo da Total SA

Benjamin Pring (EUA), Co-fundador e diretor administrativo do Centro para o Futuro do Trabalho

Maria Rankka (SUE), CEO da Câmara de Comércio de Estocolmo

Jüri Ratas (EST), Primeiro-ministro

Pamela Rendi-Wagner (AUT), MP; Ex-Ministra da Saúde

Albert Rivera Díaz (ESP), Presidente do Partido Ciudadanos

Salvatore Rossi (ITA), Cice-governador sênior do Banco da Itália

Baiba A. Rubesa (LVA), CEO da RB Rail AS

Robert E. Rubin (EUA), Co-Presidente Emérito do Conselho de Relações Exteriores; Ex Secretário do Tesouro

Amber v (GBR), MP; Ex-Secretário de Estado, Departamento Doméstico

Mark Rutte (NLD), Primeiro-ministro

Michael Sabia (CAN), Presidente e CEO, Caisse de dépôt et placement du Québec

Karim Sadjadpour (EUA), Membro sênior da Carnegie Endowment for International Peace

Soraya Sáenz de Santamaría (ESP), Vice-primeira-ministra

John Sawers (GBR), Presidente e Sócio da Macro Advisory Partners

Nadia Schadlow (EUA), Ex-vice-assessora de segurança nacional para estratégia

Johann N. Schneider-Ammann (CHE), Conselheiro federal

Rudolf Scholten (AUT), Presidente do Fórum Bruno Kreisky para o Diálogo Internacional

Radoslaw Sikorski (POL), Membro sênior da Universidade de Harvard; Ex-Ministro das Relações Exteriores da Polônia

Mehmet Simsek (TUR), Vice-primeiro-ministro

Hanne Skartveit (NOR), Editor\ Política do Verdens Gang

Jens Stoltenberg (INT), Secretário Geral da OTAN

Lawrence H. Summers (EUA), Professor universitário da Universidade de Harvard

Peter Thiel (EUA), Presidente da Thiel Capital

Jakob Haldor Topsøe (DNK), Presidente da Haldor Topsøe Holding A/S

Björn Wahlroos (FIN), Presidente do grupo Sampo, Banco Nordea, UPM-Kymmene Corporation

Marcus Wallenberg (SWE), Presidente da Skandinaviska Enskilda Banken AB

Ngaire Woods (GBR), Reitor da Escola Blavatnik de Governo, Universidade de Oxford

Murat Yetkin (TUR), Editor-chefe do Hürriyet Daily News

Gerhard Zeiler (AUT), Presidente da Turner International



Share:

AGENDA 21 ILLUMINATI: Legislação LGBTT Prepara o Terreno Para o Direito dos Pedófilos




Enquanto legisladores e outros funcionários do governo promovem leis a favor dos “gays”, eles estão lançando involuntariamente as bases para proteções especiais para os pedófilos, incluindo o direito de trabalhar com crianças, os defensores da família alertam.

Linda Harvey da Mission America disse que a pressão para conceder igualdade de direitos para os pedófilos irá se tornar mais frequentes que as ações afirmativas de grupos LGBTT.

“É tudo parte de um plano para introduzir o sexo para crianças em idades cada vez mais precoces e convencê-las de que a amizade normal é realmente uma atração sexual”, disse ela.

Em 1973, a Associação Americana de Psiquiatria desclassificou a homossexualidade da sua lista de transtornos mentais após um intenso lobby por parte de grupos de direitos homossexuais.

No momento da exclusão, os críticos alertaram que isso levaria à aceitação de outros tipos de desvios sexuais, incluindo a pedofilia. Os defensores do estilo de vida “gay” desdenharam da comparação, insistindo que tal coisa nunca iria ocorrer.

No entanto, parece que os críticos estavam absolutamente corretos.

Em 2003, um grupo de profissionais de saúde mental formou o B4U-Act para iniciar uma pressão lenta, mas inexorável para redefinir a pedofilia como uma orientação sexual, da mesma forma como foi à homossexualidade na década de 1970.

A organização chama pedófilos de “pessoas atraídas por menores”, e o site afirma que seu propósito é “ajudar os profissionais de saúde mental a aprender mais sobre a atração por menores e a considerar os efeitos dos estereótipos, do estigma e do medo.”

Mais tarde o B4U-Act realizou um simpósio em que foi proposta uma nova definição de pedofilia para o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos de Saúde Mental da APA.

Em 2010, dois psicólogos no Canadá foram manchete nacional quando declararam que a pedofilia é uma orientação sexual, assim como o homossexualismo.

Van Gijseghem, psicólogo e professor aposentado da Universidade de Montreal, disse aos membros do Parlamento, “Pedófilos não são simplesmente pessoas que cometem um pequeno delito de tempos em tempo. Pelo contrário, eles têm conflitos com o que equivale a uma orientação sexual exatamente como outro indivíduo pode estar em conflito com a heterossexualidade ou até mesmo a homossexualidade.”

Ele continua: “Os verdadeiros pedófilos têm preferência exclusiva por crianças, o que é a mesma coisa que ter uma orientação sexual. Não se pode mudar a orientação sexual de uma pessoa. Apesar disso, ele poderá permanecer numa vida de abstinência”.

Quando questionado se ele estaria comparando pedófilos a homossexuais, Van Gijseghem respondeu: “Se, por exemplo, você estivesse vivendo numa sociedade em que a heterossexualidade fosse condenada ou proibida e você recebesse ordem de passar por terapia para mudar sua orientação sexual, você provavelmente diria que isso é um pouco doido. Em outras palavras, você não aceitaria isso de forma alguma. Eu uso essa analogia para dizer que sim, realmente sim, os pedófilos não podem mudar sua orientação sexual.”

Dr. Vernon Quinsey, professor emérito de psicologia na Queen’s University em Kingston, Ontario, concordou com Van Gijseghem e disse que os “interesses sexuais” dos pedófilos fazem com que eles tenham “preferência por crianças pré-púberes” e que “não há nenhuma evidência de que esse tipo de preferência pode ser mudado por meio de tratamento ou por meio de qualquer outra coisa”.

Em julho de 2010, a Harvard Health Publications, declarou: “A pedofilia é uma orientação sexual e não é susceptível a mudança. O tratamento tem por objetivo capacitar alguém a controlar seus impulsos sexuais.”

Se a APA declarasse a pedofilia uma orientação sexual em pé de igualdade com a homossexualidade, haveria um grande alcance para as leis anti-discriminatórias existentes.

O processo comum tem sido os defensores do homossexualismo adicionar “orientação sexual” a uma lista de fatores não-discriminatórios nas cidades e estados.

No entanto, essas referências não são dirigidas especificamente em relação ao homossexualismo e poderiam ser interpretadas para proteger uma série de outras pessoas com “orientações”, como bissexuais e transgêneros.[1]

Os defensores do estilo de vida LGBT negam veementemente a conexão, insistindo que leis de consentimento de idade impediriam pedófilos de reivindicar os mesmos direitos que os homossexuais no emprego, habitação e outras áreas.

Pelo valor nominal, a alegação parece ter mérito, no entanto, o problema é os psicólogos estabelecerem uma distinção nítida entre pedófilos e molestadores de crianças.

Dr. Gregory Herek, membro da APA e da Associação para a Ciência Psicológica e antigo vencedor do Prêmio APA por Contribuições Notáveis a Psicologia, argumentou sobre a questão em um artigo intitulado “Fatos Sobre a Homossexualidade e Molestamento Infantil.”

Herek diz que o problema é a pessoa comum não conseguir entender a terminologia correta, a qual ele diz ser “confusa” e “ardilosa” sobre pedófilos.

“Pedofilia e abuso sexual infantil são usados de maneiras diferentes, até mesmo por profissionais”, afirmou Herek. “Pedofilia geralmente se refere a um distúrbio psicológico de um adulto caracterizado por uma preferência por crianças pré-púberes como parceiras sexuais, esta preferência pode ou não ser posta em prática.”

Ele diz que, por outro lado, a molestação da criança e o abuso sexual infantil referem-se a ações tomadas pelo agressor.

Com base nesta definição, um pedófilo não transgrediu nenhuma lei, já que ele não se envolveu efetivamente em um ato sexual com crianças. Analistas dizem que, não infringindo nenhuma lei, se a pedofilia fosse declarada uma orientação sexual, entraria na categoria definida por orientação sexual de todos os estatutos legais apropriados.

Isso pode ser especialmente problemático para os empregadores que contratam pessoas para trabalhar com crianças, como em creches ou escolas. Se um pedófilo fosse concorrer a um emprego, desde que ele alegasse que não tenha se envolvido em ato de abuso sexual infantil, uma alegação de discriminação pode ser sustentada se ele for rejeitado com base na sua “orientação sexual.”

Harvey diz que, embora atualmente existam leis com idade de consentimento que proíbem os adultos de se envolver em relações sexuais com crianças, há uma pressão para mudar isso.

“Há pessoas que defendem a liberdade sexual que têm tentado diminuir a idade de consentimento durante bastante tempo”, disse Harvey. “Uma das coisas que eu vejo acontecendo é que eles estão indo ativamente na defesa da libertação e capacitação dos jovens para serem quem são. Eles estão tentando desestigmatizar o sexo com adolescentes e crianças pré-púberes.”

“Por exemplo, eles vão promover que nas leis anti-bullying não há nada de errado com um jovem de 16 anos ter relações sexuais com uma criança de 11 anos de idade. Depois de se derrubar a barreira e estabelecer que isso é uma orientação sexual porque isso é algo que as pessoas simplesmente fazem, o salto para a pedofilia fica evidente.”

Ela observou que o processo que está sendo aplicado em profissionais de saúde mental pelo B4U-Act é o mesmo que ocorreu na década de 1970.

“A definição dos psicólogos sobre pedofilia e abuso sexual de crianças é muito importante. Eles querem primeiro estabelecer a idéia de uma identidade de pessoas que são atraídas por crianças,” disse ela. “O próximo passo é se vitimizar, dizendo que há pessoas que nutrem ódio por eles e que criticá-los é discurso de ódio, porque é uma orientação e, portanto, eles não podem fazer nada quanto a isso.”

“Eles raciocinam que, se eles nunca colocarem em prática seus impulsos sexuais por crianças, então qual é o problema? O senso comum diz que, se eles têm esses sentimentos atuarão em conformidade com isso.

Não é inato, assim como não existe uma base biológica para a homossexualidade. No entanto, o lobby militante para pedófilos vai defender o seu direito de ter essa orientação e é aí que eles querem chegar em primeiro lugar. Eles não defendem o comportamento de imediato, porque eles sabem que as pessoas os reprovarão por isso, mas eles vão com a idéia de falar o que você quer ouvir, porque você não sabe o que se passa na cabeças deles.”

Há também aqueles que defendem a legalização da pornografia infantil, alegando que esta ajuda a evitar que os pedófilos se tornem molestadores de criança.

Milton Diamond, professor da Universidade do Havaí e diretor do Pacific Center for Sex and Society, uma vez afirmou que a pornografia infantil pode ser benéfica para a sociedade, porque “os criminosos sexuais potenciais usam pornografia infantil como um substituto para o sexo contra as crianças.”

Diamond é um professor famoso do Institute for the Advanced Study of Human Sexuality, em San Francisco. O IASHS defendeu abertamente a revogação da proibição, da época da Guerra Revolucionária, de homossexuais no serviço militar.

Em seu site, a lista do IASHS de “direitos sexuais básicos”, inclui “o direito de se envolver em atos ou atividades de qualquer natureza sexual, desde que não envolvam atos não consensuais, de violência, de constrangimento, coação ou fraude.”

Outros direitos são para “ser livre da perseguição, condenação, discriminação ou intervenção da sociedade no comportamento sexual privado” e “a liberdade de qualquer pensamento sexual, fantasia ou desejo.” A organização também diz que ninguém deve estar “em desvantagem por causa de sua idade.”

O que deve ser ainda mais alarmante para os pais é que a APA tem minimizado qualquer problema de saúde mental que as crianças possam experimentar resultante do abuso sexual por parte de adultos.

Em 1998, a APA publicou um relatório afirmando que “o ‘potencial negativo’ do sexo entre adultos com crianças foi ‘exagerado’ e que ‘a grande maioria dos homens e mulheres não relatou nenhum efeito sexual negativo em suas experiências de abuso sexual quando crianças.’”

O WND relatou anteriormente leis em estados como Califórnia e Nova Jersey proibindo a chamada terapia de conversão “gay” que pode impedir os profissionais de saúde mental de oferecer aconselhamento para pedófilos.

O procurador Mat Staver, presidente do Liberty Counsel, que entrou com uma ação contra a legislação da Califórnia, disse que sob a linguagem do projeto de lei um conselheiro de saúde mental pode ser sancionado se houver uma tentativa de “forçar” um pedófilo a mudar seu comportamento ou falar negativamente sobre o comportamento.

“Se alguém fosse dizer que sua orientação sexual é por crianças pequenas e um profissional de saúde mental licenciado fosse desaconselhar essas tendências ao invés de encorajar o comportamento seria problemático e pode resultar em um código de violação ética pelo conselheiro,” disse Staver. “Esta é uma questão que está claramente à espreita no presente Estatuto.”

“Essa linguagem é tão ampla e vaga, que, sem dúvida, poderia incluir todas as formas de orientação sexual, incluindo a pedofilia,” disse Brad Dacus, presidente do Pacific Justice Institute. “Não é apenas a orientação que está protegida, a conduta associada à orientação é protegida também.”

Talvez muitos não tenham percebido que o governo federal já concedeu status de proteção aos pedófilos.

A Lei de Prevenção de Crimes de Ódio de Matthew Shephard e James Byrd Jr. lista “orientação sexual” como uma classe protegida, no entanto, não define o termo.

Republicanos tentaram incluir uma emenda especificando que “a pedofilia não é reconhecida como uma orientação.” No entanto, a alteração foi derrotada pelos democratas no Congresso pouco depois do presidente Barack Obama tomar posse.

O Rep. Alcee Hastings (D-Flórida), afirmou que todos os estilos de vida sexuais alternativos devem ser protegidos pela legislação.

“Este projeto aborda a nossa vontade de acabar com a violência com base no preconceito e garantir que todos os americanos, independentemente de raça, cor, religião, nacionalidade, sexo, orientação sexual, identidade de gênero, ou deficiência, ou todas essas ‘filias’, fetiches e ‘ismos’ que foram apresentadas não precisam viver com medo por causa de quem eles são. Exorto os meus colegas a votar a favor dessa regra.”



FONTE:
Share:

sexta-feira, 1 de junho de 2018

DITADURA GAY: Igreja é processada por se recusar a sediar evento LGBT

Processo alega "danos à reputação" por causa da "ação discriminatória" da Igreja




O ex-gerente de um centro de eventos está processando a Igreja Católica do Santo Rosário, em Portlanad (EUA), por causa da “cláusula moral” em seu contrato, que proibia a realização de eventos LGBT.

Alan Peters tinha um acordo para arrendar o Centro de Evento Ambridge, cujo prédio pertence à igreja. Em 2015, um grupo de ativistas LGBT tentou alugar o espaço, mas o pedido foi recusado porque isso violava o contrato.

Na época, Peters afirmou à organização LGBT que iria “atualizaria os termos do contrato, para que estivesse em conformidade com a lei”. Pouco tempo depois, sua empresa, a Holladay Investors, contratou um funcionário LGBT para mostrar que não tinha preconceitos.

Com a recusa da Igreja do Santo Rosário em alterar o contrato em vigência, a Holladay Investors decidiu processá-la. Ele está buscando US$ 2,4 milhões de “danos materiais, discriminação e violações dos direitos civis e das leis comerciais”.

Sua alegação é que a Santo Rosário decidiu encerrar o contrato de arrendamento, que estava em vigor desde 2008. Na primeira renovação, em 2012, os termos acordados deixavam claro que o centro de eventos podia e não podia fazer.

“A igreja deixou explícito que o Ambridge não poderia hospedar eventos promovidos por grupos afiliados com a comunidade LGBT”, afirma o processo, lembrando que no espaço não eram realizadas missas, mas pertencia à Igreja Católica do Santo Rosário.

Para a empresa de Peters, eles foram muito prejudicados com toda a “imprensa negativa” que receberam na época e sofreram “danos à reputação” por causa da “ação discriminatória” da Igreja.

Esse processo é mais um em uma longa lista de ações judiciais movidas por membros da comunidade LGBT os associados, que tentam forçar organizações religiosas a endossarem de alguma foram o seu estilo de vida. Agora que o caso da Holladay Investors chegou à Suprema Corte, a decisão pode abrir um precedente perigoso.

Desde que o casamento gay foi legalizado nos EUA, em 2015, empresas cujos donos cristãos se negaram a prestar serviços para celebrações homoafetivos vêm sendo processados e perdendo. Até agora, todos os processos eram contra evangélicos. Esse é o primeiro caso do gênero contra uma instituição católica a chegar até a Suprema Corte.

Objeção de consciência

Entre os casos mais famosos de evangélicos processados estão o de uma floricultura, uma fotógrafa, um confeiteiro e o dono de um restaurante. Os argumentos de seus advogados incluía a defesa que eles tinham direito à “objeção de consciência”, não sendo obrigados a fazer algo contra a qual não concordavam. A maioria deles perdeu o processo e acabaram fechando suas empresas.

O do confeiteiro Jack Phillips, do Colorado, é o mais emblemático. Naquele estado três profissionais que também se recusaram a fazer bolos por motivos religiosos foram processados.

Porém, no julgamento de Phillips, a Comissão de Direitos Humanos, que abriu o processo, durante uma audiência comparou a postura do cristão com a de um “nazista”.

Diann Rice, membro da Comissão, acusou: “A liberdade de crença e a religião têm sido usadas para justificar todos os tipos de discriminação ao longo da história, seja escravidão, seja o Holocausto, seja qualquer uma das centenas de situações onde esse foi o argumento. Eles usam sua religião para ferir os outros”. Com informações de WND


FONTE:
Share:

Sobre Mim

Minha foto
UMA PESSOA SINCERA, TEMENTE A DEUS E SERVO DE NOSSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO. INTIMIDADE ALÉM DAS APARÊNCIAS!!!! APOIO OS SEGUINTES LINKS: (www.observandoanovaordem.blogspot.com/) (www.simceros.org/) CANAL OTANERY1, DO YOU TUBE.

Blogger Themes

Total de visualizações de página

Seguidores deste canal

Arquivo Geral do Blog

Minha lista de Sites e Blogs Parceiros

Translate this page

Receba notícias em seu e-mail

Hora Certa

Elite Maldita

Subscribe here to get our newsletter in your inbox, it is safe and EASY!

LOMADEE.COM

LOMEDEE.COM