Imagens das publicações mais destacadas deste canal alternativo

São imagens referentes às verdades mundiais, que a mídia dominada pela ELITE MALDITA, não revelam e tentam abafar. Aqui nós mostramos sem cortes....

Imagens das publicações mais destacadas deste canal alternativo

São imagens referentes às verdades mundiais, que a mídia dominada pela ELITE MALDITA, não revelam e tentam abafar. Aqui nós mostramos sem cortes....

Imagens das publicações mais destacadas deste canal alternativo

São imagens referentes às verdades mundiais, que a mídia dominada pela ELITE MALDITA, não revelam e tentam abafar. Aqui nós mostramos sem cortes....

Imagens das publicações mais destacadas deste canal alternativo

São imagens referentes às verdades mundiais, que a mídia dominada pela ELITE MALDITA, não revelam e tentam abafar. Aqui nós mostramos sem cortes....

Imagens das publicações mais destacadas deste canal alternativo

São imagens referentes às verdades mundiais, que a mídia dominada pela ELITE MALDITA, não revelam e tentam abafar. Aqui nós mostramos sem cortes....

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

'Sadomasoquista homossexual': relatório de inteligência dos EUA revela detalhes de Hitler



De acordo com um relatório de 70 páginas elaborado durante o período da 2ª Guerra Mundial pela entidade antecessora da CIA, ou seja, o Escritório de Serviços Estratégicos (OSS, na sigla em inglês), Adolf Hitler teria tendências homossexuais e viveu durante anos em um albergue gay na Áustria.

O "esboço biográfico" do líder nazista, compaginado pelo antropólogo Henry Field, abrange temas desde a sua infância e educação até sua dieta e música favorita. 



 
© Sputnik . 

Novo documentário revela como a URSS venceu Hitler na Segunda Guerra Mundial (VÍDEO) Além disso, compreende também detalhes de sua vida sexual, revelada por Ernst Sedgwick Hanfstaengl, um germano-americano que havia sido amigo íntimo e confidente de Hitler.

No documento é indicado que Hitler viveu entre 1910 e 1913 em uma pensão para homens no distrito austríaco de Brigittenau. O albergue tinha a reputação de ser um local que as pessoas frequentavam em busca de homens jovens para prazeres sexuais. Detalhou-se também que o líder nazista aparentemente era "um tipo de sadomasoquista com uma possível 'veia' homossexual".

Segundo a OSS, quando o ditador e seu protegido Rudolf Hess foram presos na década de 20, tinham uma relação que "poderia ter chegado ao sexo". O documento detalha que Hess era travesti e conhecido como "Miss Anna", que frequentava festas "vestido com roupas femininas".

Datado de 1943, o informe finaliza o capítulo sobre a sexualidade de Hitler com uma breve análise, relatando que "sua vida sexual é dupla, assim como sua perspectiva política. Ele é tanto homossexual quanto heterossexual; tanto socialista quanto fervoroso nacionalista; tanto homem quanto mulher". 



fonte:
Share:

'PUTIN ESTÁ MORTO' - Ex-esposa afirma que Vladimir foi morto há anos e Rússia está sendo liderada por um 'sósia'



VLADIMIR Putin foi morto em um complô pela CIA e pelo MI6 e substituído por um corpo duplo que ainda lidera a Rússia, de acordo com afirmações surpreendentes.




GETTYVLADIMIR PUTIN: Teorias da conspiração afirmam que Vlad tem estado morto há anos

O líder da Rússia, o homem duro, Vlad não é o homem que todos pensavam que ele seria, de acordo com teorias chocantes que afirmam que o ex-espião da KGB está morto desde 2014.

Putin permaneceu um espinho no lado do Ocidente, quando ele fez sua missão de devolver a Rússia à glória - primeiro sendo feito presidente em 1999.

Mas o atual Vlad - que recentemente se vangloriou da Rússia é agora o país mais poderoso do mundo - poderia realmente ser um doppleganger, de acordo com as teorias da conspiração.


GETTYDUPLO DO CORPO ?: Vladimir Putin mudou muito ao longo dos anos - mas ele é o mesmo Vlad?

Putin: América e Rússia compartilham valores tradicionais

Mercadoria Bizarra Putin para venda 

Lembranças e roupas com Vladimir Putin se tornaram populares na Rússia e em todo o mundo este ano



“A vida seria chata sem fofoca”Vladimir Putin

Teóricos afirmam mudanças dramáticas na aparência de Putin, aparentes inconsistências em sua capacidade de falar alemão, e um divórcio de sua esposa é tudo "prova" de que o presidente russo não é o verdadeiro Vlad.

Alegações surpreendentes circularam online - e exploraram em vídeos do YouTube vistos centenas de milhares de vezes e dúzias de blogs e artigos - afirmar que o atual Putin é o dobro provavelmente sob o controle da CIA.

Alegações sobre quando ele foi substituído variam - com alguns dizendo que ele foi envenenado nos corredores do Kremlin após anexar a Crimeia em 2014.

Enquanto outros dizem que ele foi silenciosamente substituído em um golpe secreto em 2015, quando Vlad misteriosamente não foi visto em público por 10 dias entre 5 de março e 15 de março.


GETTYLYUDMILA PUTIN: Uma entrevista aparentemente com o ex de Putin revela que ele está morto - é reivindicado

Vladimir Putin 2017 calendário em revelado


GETTYYOUNG VLAD: Putin parece muito diferente de sua juventude como agente da KGB

Putin anunciou o divórcio de sua esposa em 2014, logo depois que alguns teóricos da conspiração - como o "historiador" auto-descrito Patrick Scrivener - afirmam que ele foi morto no Kremlin.

Um artigo circulado online - supostamente publicado originalmente em um jornal alemão em 2015 - apresenta citações estranhas atribuídas a Lyudmila Putin, que parece apoiar a teoria da morte de Vlad.

Afirma-se que ela disse: “Meu marido, infelizmente, está morto há muito tempo.

“Eu tenho que admitir isso publicamente, porque eu não podia mais ver o que está acontecendo em seu nome. São pessoas terríveis.

A autenticidade da entrevista não é verificada.

O teórico da conspiração Scrivener afirma que "a única pessoa que poderia expor a farsa desapareceu convenientemente" ao se referir ao divórcio de Putin em abril de 2014.


GETTYIRON VLAD: Putin nunca negou abertamente que ele está morto

Vladimir Putin aterroriza membro da audiência gagueira






GETTYRÚSSIA: Os russos preferem o Vlad original ou o novo Vlad?

Scrivener - que também alega que o assassinato de Abraham Lincoln foi um trabalho interno - prossegue afirmando que a capacidade de Putin de falar alemão também mudou.

Putin ficou famoso por falar fluentemente alemão e estudou a língua quando jovem em Saint Petersburg High School.

Mas imagens em 2014 mostraram que ele estava usando um intérprete durante uma coletiva de imprensa com a chanceler alemã, Angela Merkel.

Putin está usando um fone de ouvido em fotos, sugerindo que ele está ouvindo uma tradução - algo que ele não precisaria fazer se pudesse falar alemão.


GETTYJOVEM VLAD: Putin foi uma vez de aço e magro

Vladimir Putin canta "Blueberry Hill" com solo de piano



GETTYRUMBLED: Vladimir Putin sabe que os teóricos online estão com ele?

O jornalista freelancer Jim Stone afirma que as fotos antes e depois do desaparecimento de Putin mostram que é um homem diferente liderando a Rússia.

Ele disse que o novo Putin tem o seu "cabeçalho redondo, nariz mais gordo e mais curto, covinhas faltando, lábios mais grossos, boca maior e um queixo duplo sério".

Fotos de Putin em sua juventude mostram uma mudança dramática em sua aparência.

Mas também há relatos de que Vlad em algum momento fez uma cirurgia plástica - no entanto, os teóricos da conspiração argumentam que isso poderia ser apenas uma cobertura.




FONTES:



Share:

domingo, 7 de outubro de 2018

Erdogan promete defender Jerusalém dos "invasores" israelenses

Líder turco diz que vai lutar contra "aqueles que realizam terrorismo estatal sobre os palestinos", uma semana depois da mídia hebraica relatar uma possível reconciliação entre as duas nações
 
 
O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, cumprimenta o emir do Qatar, Sheikh Tamim bin Hamad Al Thani, antes de suas conversas no Palácio Presidencial em Ankara, Turquia, em 15 de agosto de 2018. (Serviço Presidencial de Imprensa via AP, Pool)

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse no domingo que defenderá Jerusalém de "invasores" israelenses e contra aqueles que realizam "terror de Estado" contra os palestinos.

Em um discurso para a fundação TURKEN em Nova York, o líder turco também disse que continuará sua batalha diplomática com Israel e os EUA sobre o futuro da capital israelense, segundo a agência de notícias Anadolu.

"Nós não vamos abandonar Jerusalém, nossa primeira qiblah [direção islâmica de oração], aos invasores e àqueles que realizam o terror do Estado nos palestinos", disse ele.

Erdogan, que está nos EUA para a Assembléia Geral das Nações Unidas, acrescentou que a Turquia continuará sua luta contra "as violações da cidade santa pelos governos dos EUA e de Israel no 'nível mais alto' da diplomacia", citou a agência. dizendo.

 
Uma vista do Muro das Lamentações e do Domo da Rocha, alguns dos locais mais sagrados para judeus e muçulmanos, é vista na Cidade Velha de Jerusalém, quarta-feira, 6 de dezembro de 2017 (AP Photo / Oded Balilty)

De acordo com um relato da mídia hebraica na semana passada, Israel e Turquia estão retendo as conversas do canal em uma tentativa de restaurar as relações diplomáticas entre as duas nações.

Depois dos protestos violentos na fronteira de Gaza em maio, em que mais de 60 palestinos, a maioria deles membros do Hamas e outros grupos terroristas, foram mortos, o líder turco Recep Tayyip Erdogan atribuiu a culpa pela morte a Israel, chamando-a de "terrorista". Estado "que comete" genocídio ". Turquia lembrou seu embaixador e expulsou o embaixador de Israel, Eitan Na'eh, e cônsul em Istambul.

Israel reagiu na época expulsando o cônsul-geral da Turquia em Jerusalém e convocando o vice-embaixador do país em Tel Aviv para um ataque.

De acordo com a reportagem do diário Yedioth Ahronoth, se as últimas conversas frutificarem, ambos os governos esperam retornar seus respectivos embaixadores após a temporada de festas judaica, ou aproximadamente no início de outubro, cerca de cinco meses depois da briga - o mais recente de uma série de crise diplomática nos últimos anos.

Dois jatos particulares, um israelense e outro turco, deixaram seus respectivos países para Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, na manhã de domingo, voando via Amã, segundo o relatório. Acredita-se que os vôos estejam conectados às conversas em andamento, mas nenhum dos dois governos confirmou seu objetivo.

A Turquia já devolveu seu adido econômico a Israel nas últimas semanas.

Enquanto Ankara, sob a liderança do presidente islamita Recep Tayyip Erdogan, se posicionou como um defensor do Hamas e de outras forças ferrenhas anti-Israel desde que chegou ao poder em 2003, as duas nações agora compartilham interesses vitais em várias frentes, especialmente na Síria.

Com o fim da guerra civil síria, a Turquia sunita teme a dominação do vizinho do sul por parte do Irã xiita, uma preocupação compartilhada por Israel.
 


 
Os manifestantes palestinos se reúnem durante uma manifestação ao longo da fronteira israelense, a leste da Cidade de Gaza, em 21 de setembro de 2018, com fumaça queimando os pneus ao fundo. (AFP / Disse Khatib)

Observadores notaram nas últimas semanas que a Turquia, geralmente a primeira na fila para reprovar Israel, permaneceu em silêncio sobre os supostos ataques aéreos israelenses contra o Hezbollah e as remessas de armas iranianas e instalações militares na Síria.

A Turquia também enfrenta uma crise econômica e uma moeda em colapso em meio a uma disputa diplomática e disputa comercial com os Estados Unidos sobre a detenção de Ancara em um pastor americano no país por acusações de espionagem.

Mesmo no auge da mais recente crise diplomática em maio, as autoridades israelenses se esforçaram para esclarecer que as relações não estavam além do reparo.

"A Turquia é um estado importante na região e, apesar de seu líder ter feito comentários muito graves contra a liderança de Israel e suas ações, acho que nós o reembolsamos de maneira semelhante", disse a vice-chanceler Tzipi Hotovely na época. "Dissemos que um ditador como ele, que derrama sangue e se comporta de maneira tão cruel, não pode nos dar uma palestra."

Autoridades israelenses responderam às acusações de Erdogan na época, com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu dizendo que Erdogan "entende bem o terrorismo e o massacre" e não deveria pregar a Israel sobre a ética militar.

De acordo com dados da AP, mais de 130 moradores de Gaza foram mortos por incêndios israelenses desde o início dos confrontos. O Hamas, um grupo terrorista islâmico que assumiu o controle de Gaza em 2007 e busca destruir Israel, reconheceu que dezenas de mortes de palestinos eram de seus membros.
 
 
 
FONTE:
Share:

ATENÇÃO: UNESCO declara o Islã como a religião mais pacífica do mundo




PARIS: Em um grande desenvolvimento que deve silenciar os críticos do Islã, que o culpam pelo terrorismo, a UNESCO declarou que o Islã é a religião mais pacífica do mundo.

O órgão das Nações Unidas divulgou um comunicado divulgado hoje que revelou que a UNESCO tinha feito parceria com a Fundação Internacional da Paz seis meses atrás para estudar todas as religiões do mundo e descobrir qual era a mais pacífica entre todas.

"Depois de seis meses de estudo e análise rigorosos, concluímos que o Islã é a religião mais pacífica", declarou Robert McGee, diretor da ala de estudos comparativos da International Peace Foundation, em uma coletiva de imprensa que contou com a presença de funcionários da UNESCO.

Quando perguntado sobre os ataques terroristas que estão sendo realizados em nome do Islã, incluindo os recentes em Daca e Bagdá, o funcionário da UNESCO negou que tivesse algo a ver com o Islã.

"O terror não tem religião", ele disse, "o Islã significa paz".

Para documentar este reconhecimento oficial, a UNESCO emitirá certificados para corpos muçulmanos interessados, que podem optar por exibi-los em vários lugares, como madarsas , centros de estudo islâmicos, mesquitas, lojas halal, matadouros, etc.

O Junta Ka Reporter também recebeu uma cópia do certificado para que possamos exibir o mesmo para nossos leitores. Uma cópia também foi colocada no escritório do nosso fundador, Sr. Mofat Javed.




 
Uma cópia do certificado emitido pela UNESCO.

“As organizações da direita deveriam parar de difamar o Islã e os muçulmanos pelo menos depois deste certificado da UNESCO”, esperava o editor fundador Mofat Javed.

O certificado e o anúncio da UNESCO foram bem recebidos pelos líderes mundiais e líderes religiosos em todo o mundo. Dizem que o Dalai Lama pediu a outras religiões que aprendessem com o Islã e tentassem ser tão não-violentas e compassivas quanto a religião da paz.

No entanto, alguns estudiosos muçulmanos disseram que o ato da UNESCO não era necessário, já que o Islã já era a melhor e a última religião, e um certificado para a mesma quantia significa banalizar a questão ao afirmar o óbvio.



FONTE:
Share:

Escola do Reino Unido ensina crianças de seis anos a escrever "carta de amor" para homossexualidade

(SCREENSHOT: FACEBOOK.COM/BBC RADIO MANCHESTER)Um estudante completa e designação para escrever uma carta de amor falsa de um príncipe para seu servo masculino pedindo-lhe para se casar. A tarefa foi completada por alunos da Bewsey Lodge Primary School, em Warrington, Inglaterra.

No mês passado, a Rádio Manchester da BBC publicou um pequeno vídeo sobre uma lição que foi ensinada às crianças da Bewsey Lodge Primary School, em Warrington, Inglaterra.

O vídeo mostra a professora, Sarah Hopson, instruindo sua classe de jovens a fingir ser um personagem de conto de fadas fictício chamado "Príncipe Henrique" e escrever uma carta de amor para o servo do príncipe "Thomas", dizendo a Thomas porque seria uma "brilhante idéia". "para eles se casarem.

Segundo a BBC, a escola ensina as crianças desde cedo sobre os relacionamentos LGBT. O vídeo mostra alunos sendo ensinados sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo através da escrita de uma carta de amor.

"Eles vão sair para esse mundo e encontrar essa diversidade em torno deles e eles vão encontrar isso em tenra idade também", disse Hopson à BBC. "E quanto mais eles puderem aceitar nessa idade, você não vai encarar isso mais adiante, porque as crianças aceitarão agora e aceitarão essa diversidade ao seu redor".

A escola primária, que tem cerca de 345 alunos, orgulha-se de ser LGBT inclusiva.

Segundo a BBC, a escola tem uma política uniforme de gênero neutro, na qual os estudantes podem escolher qual uniforme eles querem usar para não ofender estudantes que possam ter dificuldades com a disforia de gênero e se identificar como um membro do sexo oposto.

Além disso, a escola faz com que todas as faixas etárias participem de aulas sobre a inclusão LGBT.

Durante o verão, o Bewsey Lodge tornou-se a primeira escola de sua região a ganhar o Prêmio de Prática de Ouro "Educar e Celebrar", pró-LGBT, concedido a escolas que lidam com "bullying homofóbico, bifóbico e transfóbico".

A escola tem o programa "Educação Pessoal, Social e Educação para a Saúde", que é ministrado da creche até a sexta série. No programa, os alunos aprendem sobre "saúde e bem-estar", "relacionamentos" e "viver no mundo". "

No programa, os alunos têm a "oportunidade de aprender sobre a diferença entre sexo, identidade de gênero e orientação sexual e os termos associados a sexo, identidade de gênero e orientação sexual".

De acordo com um guia PSHE produzido pela escola em 2014, os alunos também devem ter a oportunidade de "desafiar seus próprios valores fundamentais e como seus valores influenciam suas escolhas".

Depois de receber uma reação negativa no Facebook dos telespectadores da BBC, que achavam que ensinar um currículo LGBT a crianças pequenas tirava sua inocência, a diretora Emma Wright respondeu.

"É interessante ler quantas pessoas sexualizaram o conteúdo de nosso currículo", escreveu Wright em um comentário no Facebook sobre o vídeo da BBC. "O que estamos tentando alcançar é uma cultura de aceitação e respeito - simplesmente, viva e deixe viver. Ensinamos sobre amor e esse amor vem em todas as formas e tamanhos. O que estamos tentando alcançar é que as crianças nos deixem armados. com informações suficientes para fazer suas próprias escolhas informadas, crianças que podem olhar para a vida / situação de outra pessoa e dizer: "Isso é diferente da minha vida ou do jeito que eu sinto ou penso, mas tudo bem."

"Também ensinamos sobre racismo, extremismo e religião, e a mesma filosofia filtra tudo", acrescentou Wright. "Eu desafiaria qualquer um que duvidasse do poder do que estamos tentando fazer em torno do LGBT + para vir e conversar com algumas de nossas pequenas pessoas."

Em 2017, o Sindicato Nacional de Professores do Reino Unido solicitou que as crianças aprendessem sobre homossexualidade e transgenerismo desde a creche.

"As gerações de jovens LGBT que falharam com o sistema ainda não são explicitamente explicadas na lei que suas vidas também são importantes", disse Annette Pryce, membro do NUT . "O NUT ... precisa garantir que a SRE seja inclusiva para os jovens LGBT agora e para sempre".

Nos EUA, algumas escolas receberam reação por seu envolvimento com a defesa LGBT.

Um distrito escolar da Pensilvânia recebeu críticas de pais e ativistas depois que alunos da Emmaus High School assistiram a quatro vídeos durante a "Unity Week" LGBT em abril.

Os vídeos foram incluídos nas atividades organizadas para "Unity Week" e no "Day of Silence" nacional, patrocinado pelo GLSEN, grupo nacional de lobby LGBT. Os quatro vídeos exibidos na escola foram patrocinados pelo clube Gay Straight Alliance da escola.

Em Fairfax County, na Virgínia, os pais se manifestaram contra as mudanças feitas no currículo de educação sexual que não apenas removeram a palavra "sexo biológico" do currículo, mas também a substituíram pela palavra "sexo atribuído no nascimento". Os pais também reclamaram que o novo currículo não informa os alunos sobre os perigos e malefícios das cirurgias e terapias de transição sexual. Pais e ativistas também acusaram o currículo de incentivar práticas sexuais perigosas ensinando os alunos sobre a profilaxia pré-exposição do medicamento de prevenção da AIDS.

Da mesma forma, muito alvoroço foi levantado em um sistema escolar da Califórnia depois que começou a expor alunos do ensino fundamental a livros que ensinavam sobre o transgenerismo. Depois que o sistema determinou no ano passado que os pais não deixassem seus filhos de fora das aulas, dezenas de pais responderam retirando seus filhos do sistema escolar.








fonte:
Share:

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Capas de Névoa Estranhas sobem do chão no Monte do Templo - Sinais Proféticos???

"Certamente, serão como as nuvens da manhã, como o orvalho tão cedo desaparecido; Como a palha se afastou da eira. E como a fumaça de uma treliça. ” Oséias 13: 3 (The Israel Bible ™)

(Youtube)

No sexto dia de Sucot, um grupo de judeus orando no Monte das Oliveiras testemunhou uma névoa estranha subindo do solo no Monte do Templo, envolvendo o local sagrado e obscurecendo a base do Domo da Rocha.

O serviço no último dia de Sucot é chamado Hoshanna Rabbah e marca o final do festival de uma semana. O serviço de oração inclui um serviço especial no qual sete circuitos são feitos pelos adoradores com seus lulav e etrog enquanto cantam louvores a Deus.

A névoa permaneceu por cerca de meia hora, permanecendo perto do solo e confinada ao Composto do Monte do Templo.

Joshua Wander, que filmou a névoa estranha, vive no Monte das Oliveiras.






FONTE:
Share:

CHINA PROÍBE CRIANÇAS DE IREM ÀS IGREJAS - OS DIREITOS DOS RELIGIOSOS TENDEM A DIMINUIR





Desde a introdução de novos regulamentos religiosos em fevereiro para alinhar “religião com características chinesas”, o presidente chinês Xi Jinping e seu regime continuam a apertar os direitos religiosos em nome da unificação do país (#.

De acordo com os novos regulamentos, os líderes religiosos devem “conduzir atividades religiosas no contexto chinês, praticar os valores centrais do socialismo, levar adiante as belas tradições da nação chinesa e explorar ativamente o pensamento religioso que está de acordo com a realidade na China”.


 

Esta igreja em Luoyang, na província de Henan, era obrigada a exibir a bandeira chinesa. (Foto cedida pela China Aid)

Por todo o país, as igrejas estão sendo pressionadas a se alinharem com o Partido Comunista; incluindo, em algumas áreas, substituindo cruzes com a bandeira nacional e exibindo fotos de Xi Jinping.

Talvez uma das regulamentações mais perturbadoras seja onovo anúncio em algumas áreas de que as crianças não podem frequentar os cultos da igreja, sugerindo esforços iniciais para impedir o crescimento do cristianismo para as gerações emergentes. A China Aid relata vários exemplos de movimentos recentes que continuam a violar e a diminuir os direitos religiosos dos crentes:
A China aumentou sua perseguição a igrejas “oficias” não-oficiais, forçando muitas delas a se fecharem.

Na província centro-oeste de Jiangx, no condado de Xinyu, todas as igrejas teriam recebido ordens para exibir a bandeira nacional, bem como a foto e os cartazes de Xi Jinping sobre os valores socialistas. Oficiais do governo do condado de Xinyu também derrubaram a cruz da Igreja Evangélica de Jieken, assim como muitos outros.

Além disso, as crianças da área foram proibidas de frequentar a igreja.
Em Shangrao, outra área de Jiangxi, mais de 40 igrejas têm um slogan que diz: “Os não-locais são proibidos de pregar; não há pessoas menores permitidas na igreja. ”

O governo ameaçou cancelar o bem-estar dos moradores de baixa renda caso eles se recusem a cumprir.

Em Leqing, na província de Zhejiang, no leste da China, as igrejas foram forçadas a homenagear o Partido Comunista cantando canções patrióticas e pendurando a bandeira nacional.

Funcionários do governo em outras regiões da China também estão obrigando as igrejas a derrubar suas cruzes e substituí-las pela bandeira nacional. Na cidade de Luoyang, parte da província do norte de Henan, outra cruz foi substituída pela bandeira chinesa.

Em 21 de agosto, a cruz da igreja de Tianen foi demolida na cidade de Hebi, também em Henan, o "epicentro do esforço para controlar a comunidade cristã na China", segundo a Associated Press., cujos repórteres visitaram a província no início deste ano. É a província mais populosa do país e um foco da luta do presidente Xi Jinping contra a pobreza. “Uma dúzia de protestantes chineses entrevistados… descreveram reuniões que foram invadidas, interrogações e vigilância, e um pastor disse que centenas de seus fiéis foram questionados individualmente sobre sua fé” "Eu sempre rezei pelos líderes do nosso país, para que o nosso país ficasse mais forte", disse Guo, de 62 anos, cuja igreja foi ordenada a interromper suas atividades até ser registrada no governo. “Eles nunca foram tão severos antes, não desde que comecei a ir à igreja nos anos 80. Por que eles estão nos dizendo para parar agora?

CRISTÃO 'ENIGMA' PARA XI JINPING E SEU GOVERNO

Todos os locais de culto na China terão que arvorar a bandeira nacional em feriados nacionais e religiosos, se uma proposta de instituições religiosas sancionadas pelo Estado for implementada. A rádio Free Asia (RFA) citou o jornal chinês Global Times : “Todos os locais religiosos devem elevar a bandeira nacional da China para fortalecer a consciência do respeito à bandeira e preservar a dignidade da bandeira … Locais de culto que não seguem a prática podem ser examinados. "

Aaron Ma, um pesquisador da Open Doors International baseado na Ásia, disse ao World Watch Monitor que os cristãos são um "enigma" para o governo,

“O PCC (Partido Comunista Chinês) acredita que a Igreja é uma força desestabilizadora, mas não porque é ruim; de fato, comunidades locais e autoridades tendem a acreditar que os cristãos são pessoas boas ”, explicou Ma. “Alguns sugerem que, porque a lealdade dos cristãos é em primeiro lugar a Deus e não ao Partido Comunista, há um conflito de interesses que o partido acredita que pode potencialmente atrapalhar o processo de unificação. Outros estão mais preocupados com o que eles percebem como um potencial 'caos' que surge do grande número de cristãos. ”

Em uma declaração após a reunião ministerial para promover a liberdade religiosa realizada no mês passado em Washington DC, os delegados pediram ao governo chinês que “proteja a liberdade religiosa de todos os indivíduos e respeite os direitos humanos de todos os membros de grupos religiosos”. paz, segurança e estabilidade na China e entre seus vizinhos ”.
O CRESCIMENTO CONTINUA

Apesar de intensificar a perseguição na China por um governo oficialmente ateu, a igreja no país de 1,4 bilhão de pessoas continua a crescer. Segundo relatos, dezenas de milhões de chineses agora se identificam como cristãos, e o número cresceu rapidamente.

Nas últimas quatro décadas, a China testemunhou um renascimento religioso, em particular com um aumento significativo de cristãos. O número de protestantes chineses cresceu em média 10% ao ano desde 1979. Algumas estimativas indicam que a China está no caminho certo para ter a maior população mundial de cristãos até 2030.

Hoje, reze com sua família na China enquanto eles continuam a ver seus direitos religiosos diminuirem. Ore especialmente com os líderes da igreja e suas congregações que não têm mais um prédio da igreja para se reunir, ou estão sendo forçados a substituir o símbolo de seu Salvador por bandeiras. E ore com igrejas domésticas e seus líderes que vivem sob escrutínio contínuo e ameaça de multas e até prisão. 


FONTES:

Share:

O mundo do futuro terá duas Internet separadas, prevê o ex-CEO da Google




Um para a China, um para todos os outros.

Fizemos amigos e roubamos amantes que nunca teríamos conhecido. Aprendemos mais sobre o nosso mundo e encontramos estranhos bolsos cheios de esquisitões para chamar de lar. Nós realmente nos conectamos com novas idéias e fomos assediados por nazistas com avatares de anime que nós nunca saberíamos que existiam.

A internet nos deu tanto. Mas agora essa era de conectividade global e união pode estar chegando ao fim.

Isso é de acordo com o ex-CEO do Google, Eric Schmidt, um consultor técnico da (e ex-CEO) da empresa-mãe do Google, a Alphabet. Nas próximas décadas, Schmidt suspeita que haverá duas grandes internets - a que conhecemos e amamos / odeia, e uma nova, mais fortemente censurada, construída pelo governo chinês.

A CNBC divulgou o evento, que foi realizado na última quarta-feira em San Francisco e organizado pela Village Global VC, um grupo de investimento que investe dinheiro de gigantes de tecnologia em startups. O economista Tyler Cowen perguntou a Schmidt se ele achava que a internet se fragmentaria em várias redes separadas nos próximos 15 anos. Veja o que Schmidt tinha a dizer:

Eu acho que o cenário mais provável agora não é uma fragmentação, mas sim uma bifurcação em uma internet liderada pela China e uma internet não chinesa liderada pela América.

Se você olhar para a China e eu estava lá, a escala das empresas que estão sendo construídas, os serviços sendo construídos, a riqueza que está sendo criada é fenomenal…

Se você pensa na China como "Oh sim, eles são bons com a Internet", você está perdendo o ponto. Globalização significa que eles também podem jogar. Eu acho que você verá uma liderança fantástica em produtos e serviços da China. Há um perigo real de que, juntamente com esses produtos e serviços, venha um regime de liderança diferente do governo, com censura, controles, etc.

A preocupação de Schmidt com os perigos da censura online é um contraste direto dos pontos de vista de seu sucessor, o atual CEO, Sundar Pichai. Como a CNBCmencionou, Pichai está animado com a chance de desenvolver parcerias com a indústria chinesa de tecnologia.

Mesmo após a reação interna e pública contra o Projeto Libélula , o mecanismo de busca aprovado pelo governo chinês que tornaria a censura generalizada mais simples do que nunca, a liderança do Google está mantendo essa postura neutra e oportunista. Os ativistas chineses podem, mais uma vez, estar por conta própria quando se trata de disseminar informações que o governo não quer saber .

Uma Internet separada com a qual o governo chinês pode fazer o que quiser significa muito mais do que separar os resultados de pesquisa do Google e as mídias sociais restritas. Firewalls podem ser penetrados e servidores podem ser hackeados, mas uma internet separada cortaria o povo chinês do resto do mundo, e o resto do mundo de seu povo.
 
 
FONTE:
Share:

Os pacientes em COMA devem viver ou morrer? O Algorítmo de Inteligência Artificial Ajudará a Decidir.




Um algoritmo está ajudando pesquisadores chineses a determinar se um paciente em coma vai acordar novamente.


Victor Tangermann.


Em alguns casos, basta um grande golpe no lado da cabeça.

Quando alguém entra em coma, eles perdem todas as funções motoras. A atividade cerebral diminui significativamente. Na maioria dos casos, nenhum estímulo externo, como luz ou movimento, pode acordá-los. É notoriamente difícil determinar seu estado futuro - eles vão acordar de novo?

Neurologistas chineses da Academia de Ciências e do Hospital Geral do ELP em Pequim estão trabalhando duro para desenvolver uma ferramenta que possa ajudar os médicos a avaliar exatamente isso. Mas eles têm uma vantagem tecnológica gerações de médicos antes deles não: aprendizado de máquina. Algoritmos como este fazem parte de um crescente arsenal de ferramentas baseadas em dados que podem ajudar membros da família emocional e médicos a tomar decisões difíceis sobre o tratamento de um paciente, ou ajudar a determinar quando é hora de dizer adeus.

Os pesquisadores alimentaram dados de fMRI (ressonância magnética funcional) de milhares de pacientes em coma em um algoritmo de aprendizado de máquina. Isso os ajudou a entender a probabilidade de um paciente em particular se recuperar.

Como resultado, os resultados são muito promissores: “Nós previmos com sucesso um número de pacientes que recuperaram a consciência após estarem inicialmente determinados a não ter esperança de recuperação”, disseram os pesquisadores ao South China Morning Post .
O algoritmo foi 90 por cento preciso, os pesquisadores descobriram. E eles já usaram a técnica em mais de 300 pacientes de toda a China. Eles esperam que a mesma tecnologia possa ajudar mais dos estimados 50.000 "pacientes com distúrbios crônicos da consciência" na China.

 

Crédito de imagem: Thomas Schultz / Victor Tangermann

As apostas podem parecer altas, mas os pacientes em coma podem ser de fato a aplicação ideal para esse tipo de tecnologia de aprendizado de máquina, diz Pascal Kaufmann, neurocientista e fundador da Starmind, empresa suíça que trabalha no desenvolvimento de inteligência artificial para ajudar funcionários de grandes empresas. comunicar-se um com o outro. Na verdade, as máquinas são muito melhores em analisar esse tipo de dados biológicos complexos do que os humanos. “Essas máquinas não estão fazendo nada além do que os seres humanos estão fazendo. Eles estão olhando para os mesmos conjuntos de dados - eles fazem exatamente o mesmo. No entanto, eles fazem isso um milhão de vezes mais rápido e confiável ”.

Os pesquisadores em Pequim não estão sugerindo que as máquinas devam ter a palavra final para decidir se os pacientes em coma vivem ou morrem. "Quando informamos a família sobre a pontuação da IA, sempre dissemos que ela deveria afetar apenas de 20 a 50% em sua decisão", diz Yang Yi, médico do departamento de neurocirurgia do Hospital Geral do PLA e pesquisador do projeto. SCMP.

Kaufmann concorda - a avaliação de um sistema de computador só deve importar se determinar que um paciente em coma se mostra promissor depois que os médicos humanos o consideraram uma causa perdida - e não o contrário. “Quando o médico humano disser que o paciente nunca mais vai acordar, seria um cenário horrível. Que você realmente deixe um paciente morrer por causa da entrada da máquina - isso não deve ser possível ”, diz Kaufmann. "Eu acho que você só deve prestar atenção aos resultados se alguém lhe disser que há esperança.""Eu acho que você só deve prestar atenção aos resultados se alguém lhe disser que há esperança."

Na verdade, agora que temos uma tecnologia que pode ajudar a prever melhor se os pacientes em coma vão acordar, Kaufmann diz que pode ser perigoso permitir que médicos humanos analisem os dados sozinhos. É como carros autônomos - motoristas humanos são muito mais propensos a acidentes do que seus colegas autônomos. "Pode ser perigoso deixar o julgamento de se uma pessoa vai acordar ou não para o médico, porque a taxa de erro é muito maior em médicos humanos do que em máquinas", diz Kaufmann.

Por enquanto, porém, esse algoritmo está sendo usado apenas para pacientes em coma. E isso é provavelmente uma coisa boa. As máquinas são realmente melhores do que os médicos na avaliação da condição de um paciente, diz Kaufmann. Mas eles não têm as habilidades pessoais que os pacientes gostam de ver em seus médicos. “O problema é que, quando se trata de interação humana [com pacientes que não estão em coma], é claro que os médicos humanos são muito superiores às máquinas, porque você pode avaliar o comportamento, o cheiro, como eles falam etc. muitos fatores que as máquinas não são boas em lidar com isso ”.

Permitir que um computador influencie a decisão sobre a vida ou a morte de um paciente parece um episódio de Black Mirror , mas na verdade pode ser uma coisa boa. É bastante provável que os algoritmos de aprendizado de máquina entrem em muitas outras áreas da saúde - eles podem analisar dados médicos de crowdsourcing por meio de wearables de alta tecnologia ou ajudar um cirurgião robótico a operar com pacientes com pouca intervenção humana. Com mais dados, eles são obrigados a ficar ainda mais precisos.

Mas um futuro em que as máquinas, sozinhas, tomam a decisão de puxar a tomada de um paciente em coma? Nós provavelmente não estaremos lá por um tempo.


FONTE:
Share:

REGULAÇÃO DA INTERNET: O governo do Reino Unido está planejando regulamentar o discurso de ódio on-line



Mas pode estar se preparando para o fracasso.

É uma realidade feia que vemos em todos os cantos da web: racismo, fanatismo, misoginia, extremismo político. Discurso de ódio parece prosperar na internet como um câncer.

Ele persiste e floresce em plataformas de mídia social como Facebook, Twitter e Reddit - eles certamente não alegam recebê-lo, mas estão tendo um bom tempo para mantê-lo sob controle. Nenhum AI ainda é sofisticado o suficiente para sinalizar todos os discursos de ódio perfeitamente, então os moderadores humanos têm que se juntar aos robôs nas trincheiras. É um processo imperfeito e demorado.

Como os sites de mídia social estão sob crescente escrutínio para erradicar seu problema de discurso de ódio, eles também se deparam com limites para o quanto eles podem (ou vão) fazer. Então, de quem é a responsabilidade, afinal, de mediar o discurso do ódio? Cabe às próprias plataformas online, ou o governo deve intervir?

O governo britânico parece pensar que a resposta é ambas. O Home Office e o Departamento de Digital, Cultura, Mídia e Esportes (DCMS) - um departamento responsável pela regulamentação da transmissão e da internet - está elaborando planos de regulamentação que tornariam legalmente responsáveis ​​por todo o conteúdo que hospedam plataformas como Facebook e Twitter. , de acordo com o Buzzfeed News .

Em um comunicado ao Futurismo, o DCMS diz que “incentivou principalmente as empresas de internet a agir voluntariamente”. Mas o progresso tem sido muito lento - e é por isso que ele planeja intervir com “intervenção estatutária”.

Mas esse tipo de intervenção governamental é realmente o caminho certo quando se trata de discurso de ódio online? Os especialistas não estão convencidos disso. De fato, alguns acham que pode até causar mais mal do que bem.

Detalhes sobre o plano do DCMS são escassos - ainda é cedo no desenvolvimento. O que sabemos até agora é que a legislação, relata o Buzzfeed , teria duas partes. Um deles: introduziria "tempos de espera" - prazos nos quais as plataformas on-line teriam que eliminar o discurso de ódio ou enfrentar multas. Dois: padronizaria a verificação de idade para usuários do Facebook, Twitter e Instagram. Um white paper detalhando esses planos será supostamente publicado no final deste ano.

Por que o governo deveria intervir? As plataformas da Internet já estão tentando limitar o discurso de ódio por conta própria. O Facebook removeu mais de 2,5 milhões de mensagens de ódio e "conteúdo violento" somente no primeiro trimestre de 2018 , de acordo com um post no blog do Facebook publicado em maio.

De fato, essas plataformas têm lidado com discurso de ódio desde que elas existiram. "Não há nada de novo no discurso do ódio em plataformas on-line", diz Brett Frischmann , professor de Direito, Negócios e Economia na Universidade de Villanova. O governo britânico pode estar tentando impor uma lei para parar o discurso do ódio com muita rapidez para encontrar algo que funcione como deveria.

Infelizmente, o discurso de ódio é um tolo que se move muito mais rápido do que os editores parecem capazes. Como resultado, muito disso não é mediado. Por exemplo, o discurso de ódio dos grupos extremistas de extrema-direita no Reino Unido, muitas vezes ainda cai nas rachaduras , alimentando crenças xenófobas. Em casos extremos, esse tipo de discurso de ódio pode levar à violência física e à radicalização de mentes impressionáveis ​​na internet.


 

Crédito de imagem: Pathum Danthanarayana

Jim Killock, diretor executivo do Open Rights Group no Reino Unido - uma organização sem fins lucrativos empenhada em preservar e promover os direitos dos cidadãos na internet - acha que a legislação, se fosse aprovada amanhã, não seria apenas ineficaz. Pode até ser contraproducente.

O crescente discurso de ódio online, acredita Killock, é sintomático de um problema muito maior. "De certa forma, o Facebook é um espelho da nossa sociedade", diz ele. “Esse maremoto de desagrado, como o racismo e muitas outras coisas, vem de trás [do sentimento] de inquietação com a falta de poder na sociedade, pessoas querendo alguém para culpar.”

Infelizmente, esse tipo de desilusão com a sociedade não mudará da noite para o dia. Mas quando uma política aborda apenas os sintomas da injustiça sistêmica em vez das questões reais, o governo está cometendo um erro. Ao censurar aqueles que sentem que estão sendo censurados, o governo está reforçando suas crenças. E isso não é um bom sinal, especialmente quando aqueles que estão sendo censurados estão ativamente espalhando o discurso de ódio online por conta própria.

Além disso, uma lei como a que o DCMS propôs tornaria certos tipos de discurso ilegais, mesmo que não seja o que a lei diz. Killock argumenta que, embora muitos materiais on-line possam ser "desagradáveis", muitas vezes isso não viola nenhuma lei. E não deveria ser para as empresas decidirem onde fica a linha entre as duas, acrescenta. “Se as pessoas estão infringindo a lei, é francamente o trabalho dos tribunais estabelecer esses limites.”

Mas há boas razões para evitar redesenhar essas fronteiras legais para que tipo de comportamento on-line deve ser aplicado (mesmo que tecnicamente não seja ilegal). O governo pode ter que ajustar uma lei geral muito mais abrangente que diz respeito à liberdade de expressão. Isso provavelmente não vai acontecer.

Os planos do governo do Reino Unido ainda estão em fase de desenvolvimento, mas já existem motivos de sobra para duvidar que a lei faça o que o governo pretende. Mudar as fronteiras entre o comportamento ilegal e não ilegal on-line cria um precedente perigoso, e isso pode ter algumas conseqüências indesejáveis ​​- como flagrar conteúdo satírico como discurso de ódio, por exemplo.

O DCMS está se preparando para o fracasso: censurar o conteúdo on-line só vai encorajar seus críticos, ao mesmo tempo em que não resolve os problemas da raiz. Ela precisa encontrar o meio termo se quiser uma chance real: muita censura e a desconfiança daqueles que se sentem marginalizados continuarão se construindo. Muito pouca regulação e plataformas de internet continuarão a fazer com que muitos usuários se sintam indesejados ou levem à violência.

O governo do Reino Unido tem algumas táticas que poderia tentar antes de decidir regular o discurso online. O governo poderia incentivar as empresas a fortalecer o processo de apelação para derrubar conteúdo nocivo. “Se você dificulta bastante o uso de recursos, as pessoas podem não usá-las”, argumenta Killock. Por exemplo, o governo poderia introduzir uma legislação que assegurasse que cada usuário tivesse uma maneira padronizada de relatar conteúdo on-line problemático.

Mas será preciso uma mudança muito maior antes de podermos nos livrar do discurso de ódio de maneira significativa. “Culpar o Facebook ou as pessoas e opiniões horrendas que existem na sociedade talvez seja um pouco injusto”, diz Killock. “Se as pessoas realmente querem fazer e dizer essas coisas [nocivas], elas farão isso. E se você quiser que eles parem, você tem que persuadi- los de que é uma má ideia ”.

Como são essas políticas? Killock ainda não tem a resposta. “A questão que realmente temos é: como podemos fazer a sociedade se sentir melhor sobre si mesma?”, Diz Killock. "E eu não estou fingindo que isso é uma coisa pequena."


FONTE:
Share:

SUA LOCALIZAÇÃO, EM TEMPO REAL.

Sobre Mim

Minha foto
UMA PESSOA SINCERA, TEMENTE A DEUS E SERVO DE NOSSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO. INTIMIDADE ALÉM DAS APARÊNCIAS!!!! APOIO OS SEGUINTES LINKS: (www.observandoanovaordem.blogspot.com/) (www.simceros.org/) CANAL OTANERY1, DO YOU TUBE.

Blogger Themes

Total de visualizações de página

Seguidores deste canal

Arquivo Geral do Blog

Minha lista de Sites e Blogs Parceiros

Translate this page

Receba notícias em seu e-mail

Hora Certa

Elite Maldita

Subscribe here to get our newsletter in your inbox, it is safe and EASY!