Matérias e Reportagens

Jornal italiano revela suposto complô
para matar o Papa Bento XVI



G1  Mundo

10/02/2012 09h34 - Atualizado em 10/02/2012 09h34

Jornal italiano revela suposto complô para matar o Papa Bento XVI
'Il Fatto Quotidiano' publicou o que seria documento para o pontífice.
Porta-voz do Vaticano afirmou que reportagem é 'fora da realidade'.

Da EFE


O cardeal colombiano Dario Castrillón Hoyos entregou ao Papa Bento XVI um documento no qual informava sobre a existência de um complô para matar o pontífice dentro de 12 meses, afirma nesta sexta-feira (10) o jornal italiano "Il Fatto Quotidiano".


O jornal, especializado em jornalismo político e de investigação, informa que Castrillón entregou à Secretaria de Estado do Vaticano um documento para Bento XVI, escrito em alemão, no qual informava sobre o que disse o cardeal e arcebispo de Palermo, Paolo Romeo, durante algumas conversas na China em novembro.


"Vaticano, tramas e venenos. O papa morrerá dentro de 12 meses", é a manchete do jornal, que nas páginas internas publica uma parte do documento com sua tradução para o italiano.


O texto, que é considerado "estritamente confidencial", cita declarações "de uma pessoa bem informada" sobre as conversas mantidas durante uma viagem do cardeal Romeo à China em novembro.
Homem lê a edição desta sexta-feira (10) do 'Il Fatto Quottdiano' em frente à Basílica de São Pedro, no Vaticano (Foto: AFP)

"Seguro de si mesmo, como se soubesse com precisão, o cardeal Romeo anunciou que ao Santo Padre restam apenas 12 meses de vida", diz a tradução do documento.


Durante estas conversas, Romeo assegurou que Bento XVI estava também preparando sua sucessão e que tinha indicado o nome do cardeal e arcebispo de Milão, Angelo Scola.


"O cardeal Romeo se sentia seguro e não podia imaginar que estas conversas realizadas nas reuniões secretas fossem depois informadas por terceiras pessoas ao Vaticano", continua a mensagem.


Castrillón se inteirou destas conversas e decidiu escrever ao papa no dia 30 de dezembro do ano passado, e Bento XVI recebeu a mensagem alguns dias depois, acrescenta a publicação.


O porta-voz do escritório de imprensa do Vaticano, o jesuíta Federico Lombardi, questionado pelo jornal afirmou que a informação estava "tão fora da realidade e tão pouco séria que não podia ser levada em consideração".


"Parece incrível e não quero nem comentar", acrescentou Lombardi, segundo o jornal.

_________________________________________

COMENTÁRIO DE IVAN ALPHOLYTHE

O pouco tempo, não quer dizer que ele será assassinado e nem que ele irá morrer logo,  pois ele ainda será o ultimo Papa (antes do exílio) será ele que sairá em exílio por 7 meses, como já foi revelado à Cláudio Heckert. O pouco tempo, se refere que está próxima a sua saída em exílio. Outras mensagens sobre Bento XVI aqui.  E também segundo a Profecia passada ao Padre Santiago, o Papa irá sair em exílio e se encontrará com seu trágico destino. Segundo profecia do Papa Pio X, o papa sairá em exilio e será assassinado no Exílio.  Portanto, Bento XVI é o último papa antes do exílio.  É bem provável que ainda tenhamos mais um papa, sendo eleito até durante o exílio, segundo o sonho profético de Dom Bosco, s ( Dom Bosco também confirma, o exílio em 7 meses). E segundo São Malaquias ainda teremos mais um Papa depois de Bento XVI, que conheceremos como "O Antipapa"!!!




Profecia diz que Bento 16 é o penúltimo Papa




O bispo irlandês Malaquias, falecido em 1148, profetizou que Bento 16 será o penúltimo Papa. Malaquias O’Morgan nasceu em Armagh, Irlanda, em 1094, segundo alguns historiadores ou em 1095, de acordo com outros.


Ordenado aos 25 anos, Malaquias tornou-se bispo e arcebispo e emprenhou-se em estender o catolicismo por toda a Irlanda.


A vida do religioso foi contada por seu amigo Bernardo, em “Vita Malaquitas” (A Vida de Malaquias).


Suas profecias começam com ele prevendo sua morte, muito antes de ela acontecer. Certo dia, ele disse ao amigo Bernardo:


“No dia 2 de novembro de 1148, no mosteiro de Calrivaux, serei despojado do meu corpo”. E assim foi.


Malaquias previu também acontecimentos políticos. Sobre a Irlanda, sua pátria, ele disse:


“Sofrerá a pressão inglesa, duarante séculos, mas permanecerá fiel a Deus e à Igreja. No final, será libertada, e os ingleses, por sua vez, sofrerão castigos.


Mas o grande interesse em relação a Malaquias, baseia-se em uma série de profecias relativas aos papas. Ao que se sabe, elas foram feitas em 1139, quando ele visitava Roma.


As profecias estão escritas em frases latinas e descrevem todos os papas que sentariam no trono de Pedro, de 1144 até o fim do Vaticano.


Malaquias disse que o primeiro Papa, a partir daquele ano, viria do “Ex Castro Tiberis” (Do Castelo do Tibre). De fato, o primeiro papa, a partir de 1144, foi Celestino II, que nasceu em Titerna, forte construído sobre o rio Tibre.


Já no século 20, temos o curioso caso de Benedito XV. Malaquias disse que ele seria o emblema da “Religio Depopulata” (Religião Despovoada).



Pois bem, Benedito XV subiu ao trono em 1914 e assistiu a toda a Primeira Guerra Mundial, que matou milhões de cristãos em toda a Europa. Ou seja, a religião ficou praticamente “despovoada”.


Malaquias falou ainda sobre João 23, João Paulo I e João Paulo II. A este último, antes de ele ser eleito Papa, referiu-se com o “De Laboris Solis, o “Trabalho do Sol”.


Coincidentemente, João Paulo II nasceu na Cracóvia, a mesma cidade onde o astrônomo Copérnico tentou provar que a Terra gira em torno do Sol.


Ao sucessor de João Paulo II, Malaquias disse que ele era a “Glória Olivae” ou “Glória da Oliveira”. Tem sentido?


Bem, é bom lembrar que Bento 16 nasceu e foi batizado na Páscoa e que, durante a celebração deste evento cristão, as igrejas são decoradas com cestos de palmas e ramos de oliveira.


E quem sucederá a Bento XVI? Malaquias falou que depois do atual papa, haverá apenas mais um e refere-se a ele como “Petrus Romanus”.


Disse ainda Malaquias que o último Papa não será enterrado no Vaticano, assistirá o fim do catolicismo e verá a destruição da cidade das sete colinas (Roma).


O que significa “Petrus Romanus”, ninguém sabe. É possível que o nome do sucessor de Bento 16 seja algum cardeal italiano chamado Pedro, embora, por tradição, ele não possa adotar esse nome na condição de Papa.


FIM DESTA MATÉRIA




_____________________________________


A.C.T.A.: Controle total da Tirania! Acordo que
controla da internet até alimentos, foi assinado!


Em 26 de Janeiro representantes de 22 países da UE assinaram o Acordo ACTA Comércio Anti-Contrafacção em Tóquio. No entanto, o acordo não pode entrar em vigor depois de aprovada pelo Parlamento Europeu - sim, o que é o próximo?
O objetivo do acordo ACTA - entre a UE, os EUA, Austrália, Canadá, Japão, México, Marrocos, Nova Zelândia, Cingapura, Coréia do Sul e Suíça - está a reforçar a aplicação dos direitos de propriedade intelectual, incluindo online, e para ajudar combater a contrafacção e pirataria de mercadorias, incluindo a música marca de roupa de luxo, e filmes.

A Comissão Europeia publicou a sua última proposta em 24 de Junho e da Comissão de Comércio tem sido dada a responsabilidade de guiar a legislação através do parlamento. Do Desenvolvimento, Liberdades Cívicas, Assuntos Jurídicos e comitês de Indústria também terá uma palavra a dizer.
 
 Somente após a proposta será discutida e votada nas comissões, pode ser discutido e, finalmente, votado em plenário.

Antes de tomar uma posição final, a EP vai reunir especialistas, representantes da sociedade civil e outras partes interessadas, para assegurar que todas as opiniões e preocupações sejam ouvidas. Uma avaliação por peritos externos já está disponível através do link à direita.

REF. : 20120127STO36430



"SOPA e PIPA falhou, mas ACTA é uma opção"

Um membro do Partido Pirata da Alemanha, Stephen Urbach, disse RT que, na maioria da Europa, com excepção da Polónia, ninguém realmente se preocupa com o ACTA, porque é muito "abstrato".

"SOPA e PIPA tinha exemplos muito bons, pelo apagão da internet, como seria o trabalho", explicou. "Nós não podemos fazer o mesmo com a ACTA. Não podemos visualizá-lo e por isso é muito difícil fazer uma campanha para ele. "



Pirata da Alemanha partido começou com anti-ACTA campanhas na Europa cerca de dois anos atrás, diz Urbach.

"Ninguém ouviu a ele, a mídia não cobri-lo, para que ninguém se importava com isso", disse ele. "Agora, quando é talvez demasiado tarde, como sempre, as pessoas se levantar e dizer 'Oh, não! Isto não é ok! '"

Urbach acredita que uma das razões pelas quais Washington cedeu tão rapidamente em seu próprio anti-pirataria contas é porque ele tem ACTA para voltar a cair.

"SOPA e PIPA falhou, mas ACTA ainda é uma opção para muitos muitos países", disse Urbach.





Esta implementação do ACTA se mostra a cada dia, mais diabólico e nocivo à sociedade!
SOPA e PIPA foram apenas cortinas de fumaça...
O ACTA irá controlar desde a internet até a distribuição de ALIMENTOS e MEDICAMENTOS!
Lembram-se do Codex Alimentarius?

FARSA EXPOSTA

É um comunicado do eurodeputado Kader Arif explicando sua renúncia como chefe relator do ACTA ao Parlamento Europeu.

Kader Arif, o relator do ACTA ao Parlamento Europeu, decidiu demitir-se da sua missão crucial para a ratificação do acordo anti-contrafacção. Foi a assinatura do acordo pela União Europeia em Tóquio nesta quinta-feira que motivou a sua decisão.

Eis o seu comentário:

A Comissão Europeia assinou hoje, em nome da União Europeia, o acordo comercial anti-contrafacção, ACTA.
Gostaria de denunciar todo o processo que levou à assinatura deste acordo: não há associação da sociedade civil, falta de transparência desde o início das negociações, sucessivos adiamentos da assinatura do texto sem que “Nenhuma explicação seja dada, deixando de lado as reivindicações do Parlamento Europeu, no entanto, expressa em diversas resoluções desta assembléia.
Como relator deste texto, enfrentei manobras sem precedentes da direita deste Parlamento para impor um cronograma acelerado para passar o acordo o mais rapidamente possível antes que a opinião publica seja alertada, privando na verdade, o Parlamento Europeu do seu direito de expressão e das suas ferramentas à disposição para levar as legítimas reivindicações aos cidadãos.


No entanto, todos sabemos, o acordo ACTA causa problemas, seja no seu impacto sobre as liberdades civis, nas responsabilidades que impõe aos fornecedores de acesso à Internet, na fabricação de medicamentos genéricos ou na pouca proteção que oferece as nossas indicações geográficas.
Este acordo poderá ter consequências importantes na vida de nossos cidadãos, e no entanto tudo é feito para que o Parlamento Europeu não tenha voz neste capitulo. Então, hoje, na apresentação deste relatório a meu cargo, gostaria de enviar um forte sinal e alertar o público sobre esta situação inaceitável. Eu não vou participar nesta farsa.

Fontes: NumeramaKader Arif


FIM DESTA MATÉRIA


_____________________________________