HOMENAGEM

domingo, 2 de setembro de 2012

Morre aos 92 anos, Reverendo Moon, fundador da igreja da Unificação e amigo pessoal do Bispo maçom Manuel Ferreira, Líder das Assembleias de Deus

02 de setembro de 2012 • 16h12 • atualizado às 18h02

Reverendo Sun Myung Moon em imagem de arquivo de 2005

      Sun Myung Moon, reverendo e fundador da Igreja da Unificação, morreu neste domingo segundo a agência sul-coreana Yonhap. Moon estava internado há duas semanas por causa de uma pneumonia em um hospital que pertencia à igreja perto de sua casa em Gapyeong, no nordeste de Seul. Sua mulher e filhos estavam ao seu lado.
     Moon nasceu em uma cidade que hoje pertence à Coreia do Norte, e fundou o movimento religioso em 1954, depois de sobreviver à Guerra da Coreia. Ele pregava novas interpretações das lições da Bíblia.
    A origem da seita está relacionada à crença de que Moon, aos 16 anos, encontrou-se com Jesus, que o teria inspirado a desenvolver uma doutrina que defende o trabalho e o fortalecimento do casamento e da família como princípios fundamentais do ser humano. 
     Segundo o site Huffington Post, a igreja ganhou notoriedade e fama nas décadas de 1970 e 1980 por realizar casamentos em massa de milhares de fiéis, muitas vezes de diferentes países, a quem Moon combinava em uma tentativa de construir um mundo religioso multicultural. 
     A seita estaria presente em mais de 120 países e teria, segundo seus seguidores, mais de 5 milhões de fiéis em todo o mundo. No Brasil a igreja tem forte presença e, no Mato Grosso do Sul, foi investigada em 2002 por lavagem de dinheiro. 
     A Igreja da Unificação do reverendo Moon, através da Associação das Famílias para a Unificação e a Paz Mundial, instalou-se, nos anos 90, em área situada em municípios do sudoeste de Mato Grosso do Sul, chegando a ter um total de 16 fazendas. Um dos projetos mais conhecidos é a fazenda New Hope, de 22 mil hectares. A igreja também investe em esporte, possuindo seis times de futebol, sendo dois no Brasil: o Atlético Sorocaba (SP) e o CENE, de Campo Grande (MS). 
     O movimento foi acusado pelo Ministério Público Federal brasileiro de lavagem de dinheiro e ameaça à soberania nacional. Críticos acusam o grupo de lavagem cerebral, messianismo, anti-semitismo, tráfico de armas e até abuso sexual das mulheres que entram na seita.

domingo, 2 de setembro de 2012 17:20 BRT

                                            Escândalo do Bispo Manoel Ferreiraenvolvendo o RevMoon
SEUL, 2 Set (Reuters) - O fundador e líder da Igreja da Unificação, com milhões de seguidores em todo o mundo, Sun Myung Moon, morreu cerca de Seul neste domingo (segunda-feira na Coreia do Sul), informaram autoridades da igreja.
O reverendo Moon tinha 92 anos e sofria de complicações decorrentes de uma pneumonia, disseram as autoridades

Ele teve uma vida pública ativa até recentemente. Em março ele realizou um casamento coletivo para 2,5 mil pessoas e liderou um serviço religioso para mais de 15 mil pessoas em julho.
O reverendo Moon já havia deixado o comando diário da operações da igreja, que tem a sua sede em Seul, para um de seus filhos, e a gerência do Tongil Group, com atividades nas áreas de construção, resorts, agências de viagens e um jornal, para um outro filho.

(Por Ralph Gowling)

  • AQUI VAI UM ESTUDO COMPLETO SOBRE ESTA FALSA DOUTRINA, DE UM FALSO PROFETA

A Igreja da Unificação: O Moonismo


Introdução:

A Igreja da Unificação tem chamado a atenção de muitos líderes no mundo como uma seita que se espalha rapidamente e que escraviza psicologicamente a mocidade de nossa sociedade. Cristãos em geral encaram-na como uma Igreja Herética e pervertedora do Evangelho de Jesus Cristo. Seu líder se autodenomina um Messias e pretende estabelecer uma nova ordem no mundo com suas "suposta revelações". Esta seita já está instalada no Brasil e já possui uma forte base. veja Jd 11-19. 

1. Breve histórico:

Neste mundo há muitas vozes que se tem levantado profeticamente a fim de proclamar soluções e remédios para as complexidades da vida de hoje. Sun Myung Moon é uma destas vozes, que começando na Coréia e avançando para os Estados Unidos, perseguiu para outros países, inclusive o Brasil. Não é uma coisa rara encontrar com seus seguidores em qualquer uma das principais cidades brasileiras. Veja 2 Pe 2.1-3; 1 Pe 2.6. 

a) Fundador:

De repente, apareceu um homem dizendo-se apto para trazer "novas esperanças" e: "uma nova era". Sun Myung Moon, Koreano, evangelista, milionário, industrial e fundador da Igreja da Unificação. Nascido na Koréia do Norte em 6 de janeiro 1920, de pais presbiterianos, Monn começou pregando "coisas extraordinárias "quando tinha apenas 12 anos. Quando tinha dez anos, sua família se converteu ao cristianismo e se tornou membro duma Igreja presbiteriana. Posteriormente em Seul freqüentava uma igreja pentecostal. Atualmente é chamado de "Pai" ou "Mestre" pelos seus adeptos. Veja Mt 23.8-10 

b) Sua chamada:

Na manhã da páscoa de 1936, numa montanha solitária da Coréia, Moon diz que quando estava orando fervorosamente, teve uma visão de Jesus. Nesta visão, Jesus, supostamente, mandou Moon "completar minha tarefa incompleta". Diante disso Niin hesitou, porque segundo ele, sabia que jamais poderia voltar atrás uma vez que fizesse a promessa de cumprir esta missão diante de Deus e Jesus. Moon também relata que Jesus lhe disse que "ele (Moon) era o único que podia fazê-lo, e que pediu-lhe muitas vezes". Enfim, Moon cedeu aos pedidos de Jesus e aceitou a tarefa, sabendo que não haveria quem pudesse substituí-lo se ele falhasse. Veja Hb 13.8-9; Gl 1.8,9. 

c) Seu preparo:

Durante os próximos nove anos, Moon se preparou para esta missão. Em Seul, gastou a maior parte do seu tempo em oração. Descobriu que Deus estava muito solitário e lamentava os pecados da humanidade. Quando chegou a compreender a vida trágica de Jesus, Moon disse que chorou por muitos dias. Durante este período ele pelejou e lutou em batalhas espirituais e ferozes contra as forças que tentaram afastá-lo de sua missão. Moon uma vez falou, "se alguém soubesse o que eu sofri naqueles anos, seu coração pararia de bater em choque e tristeza. Ninguém é capaz de agüentar esta história. Veja 2 Co 4.4; Rm 12.3 


2. Fundação da seita:

Em 1946, Moon viajou ao Sul da Coréia e lá encontrou com Paik Moon Kim, cujo nome significa "cem letras de ouro". Este Senhor, seis anos mais velho que Moon, se considerava um "salvador" e declarava-o publicamente. Naquela região, havia muita expectativa sobre o aparecimento de um "messias coreano". Moon passou seis meses com Kim na cidade de Paju, ao norte de Seul, numa comunidade chamada Israel Soodo Won ( Mosteiro de Israel). Lá aprendeu o que depois se tornaria a base da sua própria teologia como se encontra no Livro O Princípio Divino, que segundo ele é superior a Bíblia. Veja Mt 24.4,5, 23-27. 

a) Data oficial do início da nova seita:

Em 1953, Moon foi a Seul, onde fundou sua nova Igreja em 1954, chamando-a em coreano de "Tong il-kyo, ou seja , a Associação do Espírito Santo para a Unificação do Cristianismo Mundial ( ou mais simplesmente , a Igreja da Unificação). Naquela época havia apenas cinco membros. O único destes primeiros seguidores que permanece membro até hoje é David S. Kim. Os outros ou morreram ou deixaram o movimento. 

b) Os casamentos de Moon:

Segundo a história da seita, a primeira esposa de Moon o acompanhou por dez anos e o deixou porque não concordava com suas práticas poligâmicas. Segundo Moon ela não compreendeu sua "missão". O último casamento de Moon foi com Miss Kim, isto é, seu quarto casamento, uma moça de dezoito anos recém formada. Este casamento é chamado pelos seguidores de "O casamento do Cordeiro". Atualmente, Monn tem doze filhos. Estes são considerados sem pecados, desde que Monn é chamado de "Pai do Universo" e Hak de "Mãe do Universo" ou "mãe verdadeira". O casamento do cordeiro de Ap 19.7, é bem diferente de Moon. 

c) Espalhando a mensagem:

Em 1957, os missionários de Monn já tinham levado sua mensagem para a maioria das cidades do sul da Coréia. Ele começou, então, a receber muita oposição das Igrejas cristãs, que declaravam sua Igreja como não-cristã. Mesmo assim, o movimento continuou a se espalhar, e em 1958 estabeleceu centros no Japão e nos Estados Unidos. Durante os anos 60, outros centros também foram estabelecidos em outros países. O Espírito do erro usa tantos os mensageiros como os ouvintes que prestam atenção em suas mensagens malignas. O Brasil tem sido vítima constante desse satanismo. Veja Mt 24.23. 


3. As Heresias da Seita:

É interessante ressaltar que na maioria das Seitas, as heresias começam com as "visões e revelações" de seus fundadores, denominadas como "experiências especiais" e que eles são chamados à serem os "salvadores", os messias da humanidade. Assim foi com o Monn , outros anteriores e posteriores e tantos quantos surgirem. Eles sempre tem uma nova revelação, além da Bíblia. No caso do Rv Moon o Livro O princípio Divino é a verdadeira revelação.

a) Sobre Deus:

Dizem que a positividade e a negatividade básicas de Deus são os atributos essenciais de seu caráter e forma. Chamam de positividade e negatividade divinas a sua masculinidade e feminilidade, respectivamente. Ou Deus projetou a plenitude de seu valor no objeto criado, ou então não criou nada. Portanto o homem é a forma visível de Deus, e Deus a forma visível do homem. O sujeito e o objeto, em essência, são um só. Deus e o homem são um. O homem é a encarnação de Deus.. A Bíblia ensina claramente que o homem, longe de ser a "encarnação de Deus" é criatura dele, tendo sido criado "menor que os anjos" e ainda mais: transgride as leis estabelecidas por Deus. Veja Hb 2.7; Jo 1.11,12; Is 43.10-13. Normalmente os líderes das seitas se comportam como "deuses". 

b) Sobre a Bíblia:

Dizem: "A Bíblia porém, não é a própria verdade, mas um livro de texto que ensina a verdade. Portanto não devemos considerar o livro de texto como absoluto em todos os detalhes" ( PD. p. 7). Refutação: "Toda Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para repreensão, para correção, para educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda a boa obra". ( 2 Tm 3.16-17); Veja ainda Pv 30. 5-6; Jo 5.39; 1 Jo 4.1; 2 Co 6.7; 1 Ts 2.13; Tt 1.9; Hb 4.12; 5.13; 1 Pe 1.23 etc. 

c) Sobre Jesus:

O Rv Moon ensina que Jesus fracassou em sua missão. A razão de sua crucificação foi João Batista. Pois João Batista causou tanta descrença em Jesus, que, os Judeus se dividiram. Jesus, reconhecendo a situação, sabia que não seria aceito pela nação judaica. Portanto, ele "resolveu tomar a cruz como indenização para pagar pela realização de, pelo menos a salvação espiritual do homem ( PD. 116). Moon afirma ainda que quando Jesus foi crucificado, "seu corpo foi invadido por Satanás, e foi morto. Assim por mais dedicado que seja o homem de fé, não pode obter a salvação física por redenção apenas através da crucificação de Jesus". (PD. 114). Refutação: veja Rm 16.17-20; Jo 14.6; Mt 28.11; Hb 13.8; Jo 10.41-42; Mt 21.32; Cl 1.13-20 etc. 


4. Outras erros doutrinários da seita:

Toda seita que considera como autoridade outras fontes além da Bíblia possui uma coletânea de heresias. Essas heresias estão inseridas nas atitudes de seus adeptos, que normalmente obedecem cegamente o texto "sagrado" de seus líderes. Estão preparados para bombardear qualquer um que se opor às idéias de seus lideres com os seus "decorebas". 

a) Sobre a Trindade:

Além de Jesus não ser considerado como Deus , o próprio Deus é entendido em termos , da doutrina masculina/feminina de Moon. Portanto, deve haver uma "verdadeira mãe" para acompanhar o "Verdadeiro Pai", para gerarem filhos de bondade. Esta "Verdadeira Mãe" seria o Espírito Santo. Refutação: Basta examinar os textos originais no Novo Testamento para mostrar que o Espírito Santo referido em Jo 14.26; e 16.7 na terceira pessoa no masculino nega qualquer associação inventada com uma "Verdadeira Mãe" 

b) Sobre a Salvação:

Dizem: "Precisamos compreender que pela crucificação, Deus e Jesus perderam tudo... No momento da crucificação, não havia nada ali, nada, nem a família, nada, nada, nem o cristianismo. Não houve redenção, nem salvação. E também não ocorreu ali o início do cristianismo. Então, na cruz, não foi efetuada a salvação. (Os Caminhos do mundo de Moon). Existem inúmeras passagens das Escrituras que no ensinam que no Calvário, Cristo realizou plenamente a redenção, que ali se cumpriu a velha aliança e que Jesus fez "a purificação dos pecados" e se tornou a "propiciação pelos nossos pecados" não somente pelos nossos próprios, mas ainda pelos do mundo inteiro. Veja Hb 1.3; 1 Jo 22 ; Jo 19.30; Hb 10.14; Cl 1.20; 1 Co 1.18,23,25; Cl 1.7 ,13-20; 2.9,10. 

c) Doutrina da criação e queda do homem:

Segundo Moon, Adão fracassou porque teve relações sexuais com Eva fora do mandamento de Deus, gerando filhos queda. O Plano era gerar filhos sem pecados. Adão deveria ter um substituto, que seria Jesus, se este por acaso se casasse e desse origem à nova humanidade, sem pecado. Deveria constituir uma família com filhos perfeitos, mas também fracassou. Agora veio o terceiro Adão como solução para a humanidade. Uma nova geração através do "Papai" e "Mamãe" Moon . Refutação: Segundo a Bíblia a queda do homem foi devido à sua desobediência a Deus e o sexo é um dom de Deus para procriação. ( Gn 1.27,28; Rm 5.12-21; Ef 2.1-10. 

Conclusão:

Resumindo, observamos que as doutrinas fundamentais de Sun Myung Moon tem apoio na Bíblia, apenas como um ponto de partida para o aumento ou redução da revelação de Deus. Assim ele cria suas crenças. Quando conveniente, cita a Bíblia para tentar apoiar suas doutrinas. Quando não convém simplesmente muda o sentido claro e completo dela para deduzir o fim que ele já determinou. Além do mais, as grandes verdades da fé cristã quanto ao pecado do homem, à obra de Cristo na Cruz, a trindade, a divindade de Cristo, são grosseiramente ridicularizadas , e enganosamente desvalorizadas. Veja Rm 16.17-20. Sem medo de errar podemos afirmar que o Reverendo Monn é possuído pelo espírito do Anticristo. 


Questionário:

1. Como o Rv Moon recebeu a visão para iniciar sua Igreja?
R: Disse que teve uma visão no qual Jesus mandou-lhe "completar minha tarefa incompleta". 

2. Qual é o livro texto da Igreja da Unificação?
R: O Princípio Divino. 

3. Qual é a posição da Igreja da Unificação sobre a Bíblia?
R: Dizem que a Bíblia não a própria verdade. 

4. O que dizem sobre Jesus?
R: Dizem que Jesus fracassou em sua missão. 

5. Cite algumas referências bíblicas sobre as advertências de Jesus sobre falsos profetas e falsos Cristos?
R: Mt 24.5; Mt 24 11; 24.23, 24 etc. 

6. Qual foi o momento mais importante da lição para você?
R: (Pessoal). 


Sugestão Bibliográfica:

1. Eu Sou o seu cérebro ( Sun Myung Moon). A Sedução da Igreja da Unificação. C. Timotty Carriker. Edição própria. 

2. Seitas Orientais 5a edição, Tácito da Gama Leite Filho, Ed. Juerp 

3. O Império das Seitas Vol III Ed. Betânia. Walter Martin. 

4. O Princípio Divino - Associação do Espírito Santo para unificação do Cristianismo mundial. Obs. Este livro é o referencial de fé dos moonistas. 


Suprimentos:

Chamado "Pai" ou "Mestre" pelos seus adeptos, Sun Myung Moon nasceu no dia 6 de janeiro de 1920 na aldeia de Kwangju Sangsa Ro, na província de Pyungan Bukedo no noroeste da Coréia. Ele é o segundo filho de um fazendeiro, tendo um irmão e seis irmãs. Quando Moon tinha dez anos, sua família se converteu ao cristianismo e se tornou membro duma Igreja presbiteriana. Nesta época, Monn tinha a ambição de ser um grande estudioso de obter vários diplomas em vários campos. Depois de completar o primeiro grau, ele fez o segundo grau na escola Tong Yasng San Kong (Engenharia Comercial e Industrial) na cidade sulista de Seul onde freqüentava uma igreja pentecostal. 

O que dizem os discípulos de Moon sobre Sua experiência: Segundo os adeptos de Moon, aos quinze anos suas idéias mudaram quanto ao mundo. Experimentou uma visão semelhante a de Buda. De acordo com esta visão, toda a humanidade, de geração em geração, havia sofrido as mesmas lutas e pecados, e se Moon morresse sem mudar esta situação, gerações futuras também haveriam de sofrer. Desde aquela época, decidiu assumir a responsabilidade de aliviar o fardo de sofrimento da raça humana. 

Ao voltar do Sul da Coréia para seus seguidores em Pyongyang, Moon estabeleceu a Igreja Kang Hei ( Igreja do Mar largo) em 1846, e começou a pregar dinamicamente. Em 1948, Moon foi excomungado da Igreja Presbiteriana da Coréia. 


Mudança de Nome:

Durante estes anos mudou seu nome de Yong Myung Moon para Sun Myong Moon. Para muitas pessoas Iong significa "dragão". Mying quer dizer "brilhante", e Moon é um sobrenome que significa "letra" ou "escrita". Sun significa "prosperidade" ou "bondade". Desde l946, portanto, ele usa um nome que significa : "bondade brilhante" em vez de "dragão brilhante". 

Espalhando a mensagem (O veneno).

Alguns consideram Moon como um preletor simpático, outros acham-no detestável. Sua voz sobe e desce na escala, de gritos repentinos e altos para rugidos baixos e guturais. Suas mãos e seu corpo se agitam constantemente no ar, enquanto ele bate no púlpito com seu punho e gira constantemente a cabeça. Depois de uns vinte segundos, ele para duma vez, enquanto seu tradutor, Coronel Bo Ho Pak, cujo apelido é ö coronel de Deus". traduz. Isto continua até o fim do sermão. 

Salvação.

Segundo a Igreja da Unificação, a salvação não é obtida pela graça, por meio do perfeito sacrifício do Senhor Jesus, mas tem de ser completada através de obras humanas, bem como dos ensinos, revelações e exigências do Rv. Moon. A advertência que o Senhor Jesus nos faz a respeito de falsos Cristos e falsos profetas vem bem a calhar com relação ao Rv. Moon, pois ele, sendo coreano, não pode se apresentar como Messias, já que Cristo disse : "... a salvação vem dos judeus"( Jo 4.22). 

Sobre o casamento:

Além do messianismo de Moon, a seita esta alicerçada sobre a unidade da família. O casamento é decisão de Moon. Uma ou duas vezes por ano todos os jovens solteiros apresentam-se numa grande reunião, onde Moon indica os pares. Têm um período para reconhecimento mútuo e depois devem comunicar o resultado a Moon. O reino dos céus será um reino terrestre, primeiramente por um casamento sem pecados. Esse casamento trará a verdadeira unificação da terra, fundirá todas as religiões, trará harmonia e paz à economia, aos governos, raças e famílias. Antes do casamento público em massa, os casais participam da cerimônia do vinho: devem beber uma mistura de vinho contendo mais de 20 ingredientes, preparados por três anos e contendo pequena quantidade do sangue de Moon e sua esposa. Isso troca a descendência de sangue satânico do casal pela descendência celestial que Adão e Eva possuíam antes da queda. No início da seita, contam alguns que a mulher devia manter relações com Moon antes de tê-las com o marido. 

Contato com os espíritos:

Diz Moon: "Se continua a cultivar tais experiências, alcançará o ponto onde seu coração se alegrará a fim de ser um canal de comunicação com o mundo dos espíritos"(O Mestre fala p 7). Refutação ( Dt 18.10-12) 

Perdão pelos pecados:

"Ao Pai (Moon) é dada autoridade aqui na terra opor Deus para perdoar os pecados". (Manual de treinamentos pp 47). Veja At 5.31. 

O Resultado dos casamentos:

Os membros da Igreja da Unificação acreditam que este casamento alcançará a fase de perfeição depois desta esposa gerar-lhe doze filhos e ser casada com Monn por 21 anos. Portanto, o nascimento no início de l980 do décimo segundo filho é um "sinal" que o alvo de Moon realizar a salvação total já se cumpriu. Juntos, os pais e filhos estão proclamando a vinda da perfeição da humanidade. 

As prisões de Moon:

O Reverendo Monn foi preso várias vezes e também muito perseguido por poligamia e sonegação de impostos etc. No dia 4 de julho de l955, a polícia o prendeu novamente por três meses. Sua acusação no início foi de não apresentar-se para serviço militar, mas, mais tarde foi mudada para "sexo grupal". Naquele tempo, muitos dos seus adeptos eram pessoas que haviam deixado suas esposas e eram parte da nova comunidade da Unificação. Estudantes e professores foram expulsos das suas faculdades pelos "ritos escandalosos da Igreja da Unificação" (Mook, 1974.34) 

Rito Secreto:

No Início da seita havia um rito secreto. Esse rito secreto causou muita controvérsia, pois exigia-se que os adeptos femininos tivessem relações com Moon a fim de serem purificados. Depois, as relações entre estas mulheres e seus maridos purificariam também os adeptos masculinos e seus filhos seriam puros. 


Algumas frases heréticas de Moon:

1. "Eu sou um pensador. Eu sou o seu cérebro". 

2. "Quando você une seus esforços aos meus, pode fazer qualquer coisa em obediência absoluta a mim. Porque o que faço não é por acaso mas o que eu faço é sob ordem de Deus". 

3. Não há nenhuma reclamação, objeção a qualquer coisa sendo feita aqui até que consigamos estabelecer o Reino de Deus na Terra até mesmo o fim! Jamais poderá haver reclamações. 

4. "Quero que todos os membros sobre mim tenham a vontade de me obedecer-me, mesmo que tenham que desobedecer a seus próprios pais e aos presidentes das suas próprias nações. E se eu ganhar uma metade da população do mundo, poderei virar o mundo inteiro de ponta cabeça". 

5. "Você deve começar de novo sua vida, negando sua família, seus amigos, seus vizinhos e seus parentes passados". 

6. "O que eu desejo deve ser o seu desejo". 

7. "A minha missão é fazer novos corações, novas pessoas". 

8. "De todos os santos enviados por Deus acho que sou o mais bem sucedido". 

9. "O tempo virá...quando minhas palavras quase servirão como lei. Se eu pedir tal coisa será feita". 

10. "O mundo inteiro está nas minhas mãos, e vou conquistar e subjugar o mundo". Obs. Citações como estas só podem sair dos lábios de um representante do Anticristo ou do próprio Anticristo

Copiado de http://www.planetaevangelico.com.br/religioes/. Autor anônimo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seu comentário aqui ou deixe sua opinião.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.