quarta-feira, 20 de abril de 2016

UNESCO não mostra nenhuma história judaica no monte do templo e AFIRMA; Hebron e Bethlehem são 'Parte Integral da Palestina' - Tudo contribui para o cumprimento de Ezequiel 38, 39

Claro que irá se beneficiar de uma decisão polêmica.
 
Bandeira de Israel e o monte do templo. (crédito foto: MARC SELLEM/THE ISRAEL JERUSALEM POST)

UNESCO, Nações Unidas educacionais, o científico e Cultural Association, anunciaram uma série de resoluções pouco antes do fim de semana. 

Um, apresentado pela Federação Russa, chamado para definir o papel da UNESCO na salvaguarda e preservação de Palmyra e outros patrimônios mundiais sírio. Outro foi sobre "do reforço UNESCO em contribuições para promover uma cultura de respeito mútuo e tolerância."

Um terceiro foi simplesmente intitulado "Palestina ocupada" e dirigiu o hotspot da cidade velha de Jerusalém que os judeus se referem como o monte do templo e os muçulmanos chamada Haram Al-Sharif, o nobre santuário. Exceto que o  link judeu para o site, considerado o lugar mais sagrado para os judeus, foi não mencionado.

No contexto da cidade velha de Jerusalém, o documento refere-se a Israel unicamente como "a força de ocupação" e refere-se ao site em si, a esplanada famosa no mundo ladeada pelo muro das lamentações - considerado por muitos especialistas como a última parede de retenção existente do monte que uma vez realizado o antigo templo judeu - somente por seu identificador de origem islâmica. 

A decisão refere-se a Praça de frente para o muro das lamentações apenas entre aspas, exceto quando usando um de seus nomes árabes, Al-Buraq, uma referência à ascensão do profeta Mohammed ao "céu".

O governo israelense respondeu com fúria.

Como uma lâmpada incandescente, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu se levantou: "É ainda outra decisão absurda da UN", AFIRMANDO em um comunicado divulgado no final de sábado. "A UNESCO ignora a única conexão histórica do Judaísmo para o monte do templo, onde os dois templos ficaram por mil anos e para que todos os judeus do mundo tem rezado por milhares de anos. A ONU está reescrevendo uma parte básica da história humana e provou novamente que não há nenhuma baixa para que ele não possa rebaixar."

Carmel Shama Hacohen, representante de Israel na UNESCO, que tem sua sede em Paris, emitiu um comunicado declarando que "Mesmo que a UNESCO passe dezenas de resoluções e decida continuar passar milhares mais, Jerusalém permanecerá sempre como parte da capital de Israel e do povo judeu."

No sábado à noite, endereçamento Jordania, Argélia, Egito, Líbano, Marrocos, Omã, Qatar e Sudão, as nações que apresentaram a resolução, Shama Hacohen asseverou que, "como" você vai continuar neste caminho de incitamento, mentiras e terror e que estará enviando um caminho em direção a irrelevância da UNESCO.

O Jordan Times revelou: "Jordania triunfante em 'confronto diplomático' sobre Jerusalém na UNESCO."

Os judeus são autorizados a visitar o site em pre-dispostos a tempos, mas sob acordos internacionais assinados em 1967, quando Israel capturou a área da Jordania na guerra de 1967, é proibido o culto judaico.

Sem citar detalhes, a resolução também condenou Israel para "plantar falsos túmulos judeus em outros espaços dos cemitérios muçulmanos" e pela "contínua conversão de muitos restos islâmicos e bizantinos para os chamados banhos rituais judaicos ou em lugares de oração judaica."

Entre os Estados, apoiando a decisão foram a Argentina, França, Espanha, Eslovénia, Suécia, Índia e Rússia, vários dos quais gozam ostensivamente quentes relações com Israel.

Um porta-voz da UNESCO se recusou a comentar sobre a decisão.

O governo israelense também se recusou a comentar além da declaração emitida pelo gabinete do primeiro-ministro.

A resolução, considerada uma vitória para a linha-dura contra Israel, também afirma que a Hebron, uma cidade que, de acordo com a maioria das histórias tem uma história de 3000 anos de vida judaica, e Belém, local de nascimento de Jesus, "são parte integrante da Palestina."

Fazendo referência a "escavações ilegais israelenses em curso, obras, construção de estradas privadas para colonos e um muro de separação dentro da velha cidade de Al-Khalīl/Hebron, que afetam negativamente a integridade do site e a subseqüente negação da liberdade de movimento e liberdade de acesso aos locais de culto," UNESCO também instou "Israel, a força de ocupação, para acabar com estas violações em conformidade com as disposições das convenções da UNESCO as resoluções e decisões. "

Esta resolução não é a primeira tentativa para designar um novo Santos sites em que pode ser o local mais impugnado no Médio Oriente.

Em outubro, 2015, enfrentando a rejeição da Rússia, China e até mesmo Cuba, que geralmente se junta a iniciativas contra Israel, a delegação Palestina à UNESCO retirou-se uma proposta de resolução que define o muro ocidental em si como "parte integrante" da Santa composta aos muçulmanos.

Anwar Ben Badis, um professor de árabe e aramaico na Universidade Hebraica de Jerusalém e da Universidade Al-Quds, que muitas vezes leva a passeios da esplanada, disse que a decisão foi "inequivocamente política, não legal ou obrigatória em qualquer maneira, mas na tentativa de apoiar e promover a luta Palestina."

Falando com a linha de mídia, Ben Badis disse que ele acredita "que cada decisão proporciona apoio internacional para os palestinos estão fazendo para livre de Al-Aqsa e toda a Palestina".


FONTE:
Share:

0 comentários:

Postar um comentário

Faça seu comentário aqui ou deixe sua opinião.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Sobre Mim

Minha foto
UMA PESSOA SINCERA, TEMENTE A DEUS E SERVO DE NOSSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO. INTIMIDADE ALÉM DAS APARÊNCIAS!!!! APOIO OS SEGUINTES LINKS: (www.observandoanovaordem.blogspot.com/) (www.simceros.org/) CANAL OTANERY1, DO YOU TUBE.

Blogger Themes

Total de visualizações de página

Seguidores deste canal

Arquivo Geral do Blog

Minha lista de Sites e Blogs Parceiros

Translate this page

Receba notícias em seu e-mail

Hora Certa

Elite Maldita

Subscribe here to get our newsletter in your inbox, it is safe and EASY!

UOL AFILIADOS

LOMADEE.COM

LOMEDEE.COM